Depoimento | Atleta da Equipe de Fibra Reinaldo Grube Neto

Categoria: Equipe de Fibra - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 02 de março de 2015

MARUMBI FCJá sabemos que a corrida traz uma série de benefícios. Além de ajudar a manter o corpo em forma, a modalidade melhora a respiração e deixa o praticante mais saudável. Se o corredor estiver usando a camisa da Equipe de Fibra, então, os benefícios aumentam. Além de ficar feliz como consequência da produção de endorfina, esse esportista pode se orgulhar de ajudar na divulgação da Fibrose Cística.

Frequentemente recebemos depoimentos de amigos que vestem a camisa da Equipe de Fibra com muito orgulho, e o Reinaldo Grube Neto, de 61 anos, é um deles.

Seu gosto pela corrida começou há quase dois anos, quando ele aderiu a modalidade para evitar o sedentarismo. A sua primeira corrida foi muito marcante e ele lembra dela com bastante orgulho. No dia 17 de março de 2013, Reinaldo participou de uma prova em Castro, no Paraná. Por ser novo no esporte, ele achou que não conseguiria terminar os 8 km estabelecidos. Desistir até passou pela sua cabeça, porém a vontade de terminar foi maior e acompanhada de um grito de vitória que hoje é a marca registrada de Reinaldo. “Olhei pra frente e avistei um universo diferente, uma sensação de paz, e completei a prova gritando de alegria”, conta ele.

equipe de fibraA história de Reinaldo com a Equipe de Fibra começou por causa da sua sobrinha neta, Maria Alice, que tem Fibrose Cística. Desde que a mãe da menina, Aura Grube Travagin, sugeriu que ele entrasse no grupo, o tio avô nunca mais tirou a camisa, e essa atitude fez com que várias pessoas pudessem se interessar pela FC. “Participei de várias corridas em 2014, já com a Equipe de Fibra. Todas foram todas muito importantes pra mim, pois sei que quando chego com a camisa os outros atletas me olham curiosos”, explica Reinaldo.

Uma outra corrida bastante marcante para Reinaldo aconteceu em 19 outubro de 2014, bem no dia do seu aniversário, organizada na Estância Hidromineral Ouro Fino, em Campo Largo. O corredor havia se inscrito para uma prova de 5km, mas por um erro da organização seu nome foi para a lista dos que correriam 10km. Obviamente, ele não estava preparado para essa aventura. “Quando cheguei nos 5 km, pronto para gritar, não tinha chegada! Pensei em voltar, mas isso daria 10 km do mesmo jeito”, conta ele. Persistente, e com o incentivo de alguns corredores, Reinaldo seguiu em frente conseguiu completar a prova, mesmo com muita dor no calcanhar!

Depois de dar o seu tradicional grito de chegada, uma surpresa: ele ficou com o segundo lugar geral, subiu no pódio (carregando a camisa da Equipe de Fibra no peito!!) e ainda ganhou um parabéns coletivo pelo aniversário e conquista. “A sensação ao ultrapassar a linha de chegada é a de superação e mais uma missão cumprida para a Equipe”, diz ele.

Reinaldo deixa uma mensagem final para quem ainda tem dúvida se deve fazer parte da Equipe de Fibra: a camisa é mágica!

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui