Depoimento | Milton Fernandes

Categoria: Vivendo com FC - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 18 de fevereiro de 2014

Milton Fernandes“Sou Milton de Souza Fernandes, 34 anos, paraense e desde a minha infância sempre fui muito magro, talvez essa tenha sido a única manifestação da fibrose, pois minha Mãe nunca relatou nada relacionado a complicações respiratórias. Os anos se passaram e minha magreza foi cada vez mais se acentuando até o ponto de eu sentir dores nas articulações sempre que eu me abaixasse. Fui submetido a todo tipo de exame (sangue, fezes, urina, dentre outros), na doce esperança de descobrir o porquê da magreza.

Pois bem, no mês de novembro de 2005 eu já estava com 26 anos e ao sair do meu estágio na faculdade, percebi alguns “stands” no prédio da reitoria e um deles disponibilizava o “teste do suor” e eu, por pura curiosidade, resolvi fazer. Na semana seguinte para a minha surpresa, recebi uma ligação de uma Assistente Social informando que o resultado do meu exame havia detectado uma alteração acima do normal na quantidade de cloreto de sódio e que eu deveria realizar mais uma vez o exame. E como já era de se esperar no novo exame a quantidade de cloreto de sódio também estava acima do normal.

Com o diagnóstico da Fibrose Cística, iniciei o tratamento com uma equipe médica multidisciplinar. No começo eu entrei em choque, pois fui pesquisar na internet sobre a doença e me deparei com as piores informações que existiam. Foi necessário um acompanhamento psicológico por cerca de 2 anos para que eu pudesse entender que era só fazer o tratamento correto e conviver numa boa com a Fibrose Cística.

Hoje, aos 34 anos e pesando 70 kg (15 a mais desde o início do tratamento), aprendi a conviver com o problema e levo uma vida tranquila, apesar de fazer nebulização diária e sempre usar enzimas antes das refeições. Não tenho do que reclamar da vida, pois Deus me deu dois caminhos pra escolher: ficar me lamentando eternamente ou então viver a vida e aproveitar ao máximo o que ela ainda tem a me oferecer. É lógico que escolhi a segunda opção.

Fiquemos todos na Santa Paz de Deus!”

Depoimento enviado para a equipe do Instituto Unidos pela Vida por e-mail por Milton Fernandes.
Este relato tem cunho informativo. Não pretende, em momento algum, substituir ou inferir em quaisquer condutas médicas. Em caso de dúvidas, consulte sua equipe multidisciplinar.

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui