Paciente com FC | Elaine Vieira

Categoria: Vivendo com FC - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 03 de abril de 2012

“Meu nome é Elaine tenho 26 anos, sou belorizontina, e a convite da Verônica Stasiak vim compartilhar minha história com todos.

Minha vida sempre foi marcada por muitos problemas de saúde, porém, com alguns agravantes, já que não fui diagnosticada desde a primeira vez que busquei tratamento médico.

Várias internações, diagnósticos errados (muitos), inclusive um chegou a afirmar que meu problema era apenas psicológico, já que eu havia perdido minha mãe recentemente. Este talvez tenha sido o pior falso diagnóstico dentre todos, pois fez com que meus familiares, amigos e namorado passassem a me ajudar a lutar contra uma doença que teoricamente só existia na minha “cabeça” sendo que na prática ela existia nos meus pulmões.  Até que em março de 2010, tive a minha pior experiência. Estava feliz, me preparando para iniciar meu curso de Enfermagem. Gripada há alguns dias e já cansada de ir ao Posto de Saúde da minha cidade sem sucesso, resolvi dar uma passada no hospital, esperando o de sempre. Nem imaginava que esta “passadinha no hospital” iria me render 26 dias de internação sendo 8 deles no CTI, além do diagnóstico de Fibrose Cística.

Lembro-me que por volta do 5º dia de CTI, quando já estava mais consciente, em uma das visitas do meu namorado o maluco chegou me dizendo: “Sabe no que estive pensando nestes últimos dias? Que pior do que planejar toda uma vida, é não ter a possibilidade de vivê-la com você. Não encare ainda como um pedido oficial, mas… aceita se casar comigo?” Enlouqueci! Só conseguia pensar em sair o mais rápido e realizar o meu maior sonho até aquele momento que era o de me casar. Organizamos nosso casamento e o celebramos em 3 meses, e, ainda corremos o risco de ter que adiar a cerimônia já que meu médico queria me internar novamente às vésperas do casamento na igreja. Já imaginaram como teria sido? Não. Esta condição era inaceitável para mim e como dizemos aqui “firmei meu corpo” e subi no altar no dia 17 de Julho de 2010, e assim consolidei a realização do meu sonho.

Hoje, com a doença mais estabilizada, vivo bem. Sempre preocupada com a qualidade do meu tratamento que faço na AMAM, e vivendo cada momento da minha vida com toda a intensidade que Deus me permite. Sobre planos futuros? Bom…aprendi que estes devemos construir todos os dias, então hoje luto para construir minha casa própria e aumentar minha família. Sonhos que se Deus quiser compartilharei suas conquistas muito em breve com todos (as).

Um abraço especial para Verônica Stasiak pela linda iniciativa de reunir no Instituto pessoas dispostas a compartilhar experiências e novas idéias. Desejo sucesso e felicidades a todos (as) nós que lutamos diariamente para levarmos uma boa qualidade de vida, sempre acreditando que o melhor está por vir. E está!”

Depoimento enviado para a equipe do Instituto Unidos pela Vida por e-mail por Elaine Vieira.
Este relato tem cunho informativo. Não pretende, em momento algum, substituir ou inferir em quaisquer condutas médicas. Em caso de dúvidas, consulte sua equipe multidisciplinar.

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui