Dia dos Namorados: celebrando o amor de fibra

Categoria: Notícias - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 11 de junho de 2019

Ah, o amor! No Brasil, o dia 12 de junho é considerado o Dia dos Namorados, momento de estar ainda mais perto de quem a gente gosta e celebrar o amor por quem está do nosso lado, seja, marido, esposa, namorado, namorada ou até mesmo aquela paquera de faculdade ou trabalho.

Estar em um relacionamento amoroso com alguém pode ser algo desafiador e que necessita de muita dedicação, e isso não é diferente se essa pessoa tem Fibrose Cística. Mas, apesar de todas as dificuldades que podem surgir em uma relação, celebrar o amor é sempre necessário, não é mesmo? Por isso, conversamos com um namorado e uma namorada de pessoas com Fibrose Cística para conhecer um pouquinho mais sobre essas lindas histórias de paixão. Afinal, o amor é doce mas pode ser salgadinho também!

Lucas e Jakeline

A Jakeline Lisboa de Oliveira é a esposa e eterna namorada do Lucas Rocha, diagnosticado com Fibrose Cística quando tinha apenas 2 meses de idade. Eles estão juntos há 6 anos e 4 meses e casaram em 19 de março de 2016. O casal se conheceu na escola, quando ela tinha 7 anos e ele 8.

“Eu vi ele correndo pela quadra da escola e foi amor à primeira vista. Mesmo sendo uma criança, naquele dia eu falei para mim mesma que eu casaria com ele. A gente só se conhecia de vista e 10 anos depois eu adicionei o Lucas no Facebook e começamos a conversar, fomos nos conhecendo e tudo foi dando super certo”, contou.

Apesar do interesse que teve pelo Lucas desde pequena, Jakeline desconhecia a Fibrose Cística e começou a saber mais sobre o assunto quando se aproximou de verdade dele e começaram a ter um relacionamento.

“Eu não vou mentir e dizer que não fiquei impactada quando ele me explicou o que é a Fibrose Cística, porque me impactou sim. Eu fiquei muito preocupada, não nego, pois tinha medo de algo acontecer. Mas, hoje em dia, vivo tranquila e ao lado dele, apoiando em tudo que ele precisa e aguardando o transplante pulmonar”, ressaltou.

O Lucas está na fila do transplante há quase um ano e fez um canal no YouTube para incentivar outras pessoas com Fibrose Cística a realizarem o tratamento e para motivar quem também está na fila do transplante. Com todos esses aspectos fazendo parte da vida do Lucas, a Jakeline define a rotina dos dois com uma palavra: correria!

“É tudo muito corrido, pois é remédio atrás de remédio, muitos despertadores no celular, principalmente quando ele precisa tomar antibiótico em casa. Sempre nos dias que tenho folga no trabalho e ele precisa pegar os medicamentos ou fazer acompanhamento no hospital, eu vou junto e dificilmente deixo ele ir sozinho. Eu já cheguei a dormir na recepção do hospital, pois eles não permitiam acompanhante por ser quarto apenas de homens. Mesmo assim, fiquei lá só para vê-lo no dia seguinte o mais rápido possível. Eu não me arrependo de nada que fiz ou que já vivemos. Apesar da Fibrose Cística ser uma doença séria, sempre buscamos viver com alegria, sem nos estressar ou ter medo do que está por vir”, disse.

Para finalizar, a Jakeline deixou uma linda mensagem para o Lucas. É muito, muito amor!

“Eu quero que ele saiba que ele é a melhor pessoa que já apareceu na minha vida. Sei que pode parecer clichê, mas é verdade! O Lucas tem me ajudado muito em todos os momentos, fazendo suas graças para me animar nas horas difíceis. Eu sou grata por tudo que vivemos juntos, sejam momentos bons ou ruins, pois deles tiramos forças para seguir em frente. Eu sei que, juntos, vamos ainda mais longe. Lucas, você sabe o quanto adoro te acompanhar nas consultas, principalmente no final, quando você me paga um lanche. Tenho muita gratidão pelo amor que você tem me dado em todos os momentos e vamos vencer! Você vai conseguir o seu maravilhoso pulmão. Você é forte e eu me inspiro muito em você, porque sei que, em cada batalha, nós vamos sempre permanecer juntos. Eu te amo”, finalizou.

Vinícius e Verônica

Agora vamos conhecer um pouco da história de amor do Vinícius Bednarczuk de Oliveira e da Verônica Bednarczuk de Oliveira, diagnosticada com Fibrose Cística aos 23 anos de idade. Eles se conheceram em 2004, na faculdade, e sempre foram amigos. Porém, começaram a ficar juntos apenas em 2012, quando se reencontraram.

“Eu só conheci a Fibrose Cística quando fui realizar um treinamento como voluntário do Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística, instituição fundada pela Verônica. A Fibrose Cística está presente em nossa vida 24 horas por dia, desde nossa rotina em casa, até o trabalho, já que minha esposa é diretora geral do Unidos pela Vida e eu atuo como diretor científico por lá também. O impacto positivo da doença em nossa vida, sem dúvidas, foi o nosso reencontro em 2012, que só aconteceu por causa do diagnóstico que ela recebeu. Mudou a minha vida. Relacionar-se com alguém com Fibrose Cística é maravilhoso, afinal, nunca vou poder dizer que nosso relacionamento é sem sal”.

Dizem que o amor gera frutos lindos, e no caso da Verônica e do Vinícius, gerou o mais lindo e fofo de todos: a Helena! A filha do casal, que completou seis meses no dia 11 de junho de 2019, um dia antes do Dia dos Namorados, encanta por onde passa e fortaleceu ainda mais o relacionamento dos dois.

“A Verônica sempre diz que eu sou o homem mais romântico que existe, mas confesso que, na maioria das vezes, meus gestos de amor não chegam por meio de palavras ou de cartinhas, mas sim  de gestos. Em muitas situações, tenho dificuldade para expressar em palavras tudo que sinto por você, Vero. É uma mistura de muito amor, carinho, amizade, companheirismo, admiração e tantos outros sentimentos bons. Você é a pessoa que faz os meus dias mais felizes, com esse seu sorriso lindo e esse seu olhar marcante, com a sua alegria que contagia todos ao seu redor. Eu amo demais você e a família linda que construímos juntos. Somos eternos namorados, então… Feliz Dia dos Namorados, meu amor”, finalizou.

Gostou? Deu até vontade de namorar, né? Encontrar alguém especial pode ser algo incrível! E se você quiser saber mais sobre o assunto, acesse nosso texto sobre dicas especiais para relacionamentos amorosos com Fibrose Cística. Espalhe o amor!  

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui