Entendendo a Fibrose Cística: Uso de Antibióticos

Categoria: Coluna científica - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 18 de fevereiro de 2013

Assorted MedicinesQuem nunca foi ao médico e leu na receita “tomar de 8 em 8 horas, por 7 dias”. Aí, você esquece a dose do almoço, ou deixa a dose da noite e deixa para a da manhã, e assim alguns dias do ciclo são interrompidos.

Para nos mostrar a importância do uso correto dos antibióticos, convidamos o farmacêutico Vinícius Bednarczuk (CRF 18.737), Mestre em Ciências Farmacêuticas, Doutorando em Ciências Farmacêuticas, para nos explicar melhor como tudo isto funciona.

Naturalmente, devemos seguir as prescrições médicas adequadamente, sejam elas de antibióticos ou não. Porém, no “Entendendo a Fibrose Cística” de hoje daremos ênfase aos tão conhecidos antibióticos!

Boa leitura!

Por que devemos tomar antibióticos corretamente?

Para respondermos esta essa pergunta, precisamos primeiro entender como um antibiótico funciona. Pode parecer assustador os nomes que traremos a seguir, mas não fujam do texto! O parágrafo seguinte nos ajudará ainda mais!

Todos os antibióticos betalactâmicos interferem na síntese do peptidioglicano da parede celular bacteriana. O peptideoglicano é um componente que confere a rigidez da parede celular das bactérias. Sem ele a bactéria fica mole e vulnerável. Além disso, o evento bactericida final consiste na inativação de um inibidor das enzimas autolíticas.

Quando tomamos um medicamento não temos noção do que ele passa para se tornar ativo dentro do organismo humano. O texto acima é apenas um resumo de como o tão conhecido antibiótico Amoxicilina age. Ninguém é obrigado a entender como eles funcionam (ufa!), porém, é importante entender o que eles são e como tomá-los para ter maior eficácia.

Dentro das classes de medicamentos, os antibióticos estão entre os maiores aliados dos humanos contra os pequenos bichos (bactérias). Nenhum antibiótico é igual ao outro. Eles são divididos em aproximadamente 20 classes e cada classe é dividida de acordo com sua potência e mecanismo de ação.

Um exemplo comum é a Amoxicilina utilizada para infecções gerais, diferente da Azitromicina, que já é mais especifica atuando em infecções por estreptococos e infecções respiratórias. Estes dois antibióticos estão divididos em classes diferentes, portanto possuem ações diferentes.

Tomamos antibióticos, mas não sabemos como eles eliminam as bactérias. Os antibióticos agem de duas formas: Ou atuam “matando” (bactericida) ou “inibindo” as a reprodução das bactérias (bacteriostático), possibilitando assim que o sistema imunológico possa ajudar com maior eficácia.

Como podemos ver, os antibióticos são muito importantes na vida dos seres humanos, e este medicamento precisa ser tomado de maneira correta (conforme orientação médica) para que não seja desenvolvida uma resistência a antibióticos.

Como o uso incorreto torna as bactérias resistentes?

Quando se inicia o uso de um antibiótico o paciente geralmente apresenta sintomas como dor e febre. Com a ingestão das primeiras doses, as bactérias mais frágeis começam a ser eliminadas e os sintomas melhoram. Se o paciente suspende o uso neste momento, as bactérias mais fortes que continuam vivas começam a se multiplicar novamente e os sintomas vão reaparecer. Como as novas bactérias são descendentes daquelas mais resistentes, é bem provável que o mesmo medicamento não cure mais esta infecção.

Como evitar a resistência aos antibióticos?

– Nunca use antibióticos sem a indicação do médico;

– Use a dose que foi prescrita e nos horários corretos (usar doses maiores não acelera a cura);

– Nunca pare o tratamento antes do prazo indicado, mesmo que os sintomas tenham melhorado;

– Não tome antibióticos juntamente com bebida alcoólica;

– Não use antibióticos fora do prazo de validade (podem não fazer efeito e causar resistência bacteriana);

– Evite guardar sobras de antibióticos em casa, pois a quantidade geralmente não é suficiente para um novo tratamento.

Saúde!

 

Referências

http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/rede_rm/cursos/rm_controle/opas_web/modulo1/conceitos.htm

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/Tema03-uso_indisc.pdf

http://www.portaldosfarmacos.ccs.ufrj.br/inct/cartilhas/cartilha_antibiotico.pdf

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/218_uso_antibioticos.html

http://www.bulas.med.br/bula/7340/azitromicina.htm

http://www.bulas.med.br/bula/3999/amoxicilina.htm

http://www.medley.com.br/aofarmaceutico/_files/dbarquivos/modulo5.pdf

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

 

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui