A importância da fisioterapia respiratória na Fibrose Cística

Categoria: Notícias - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 15 de maio de 2019

A Fibrose Cística é uma doença crônica, rara, de origem genética e causada por alterações na proteína cystic fibrosis transmembrane condutance regulator (CFTR), responsável pelo transporte de cloro das células. Os “defeitos” na proteína afetam diretamente as glândulas secretoras de muco de vários órgãos, principalmente do sistema digestório e do sistema respiratório, causando sintomas como suor mais salgado que o normal, tosse crônica, dificuldade em ganhar peso e estatura, pneumonia de repetição e diarreia.

O tratamento para a Fibrose Cística, na maioria dos casos, demanda muito tempo do dia a dia da pessoa com a doença. Cada caso é único, mas geralmente o tratamento envolve a utilização de medicamentos e enzimas, prática regular de atividades físicas, inalações e a realização da fisioterapia respiratória.

O papel da fisioterapia respiratória

A fisioterapia respiratória é considerada um tratamento indispensável para a maioria das pessoas com Fibrose Cística, pois é essencial no processo de eliminação das secreções e alívio dos sintomas respiratórios causados pela doença.

Além de ajudar na remoção das secreções, a fisioterapia respiratória também auxilia nos cuidados do tratamento inalatório, nos exercícios posturais, na aplicação de exercícios de recondicionamento cardiorespiratórios e no treinamento da força muscular.

Comprometimento pulmonar

Por conta da dificuldade no transporte do íon cloro – situação causada pelas alterações no canal de regulação da transmembrana – as vias respiratórias de uma pessoa com Fibrose Cística sofrem com a movimentação anormal do sódio, que leva consigo a água e diminui a hidratação da superfície das células pulmonares. É nessa superfície em que as secreções são produzidas e acabam tendo sua consistência alterada, tornando-se mais viscosas e grudentas.

Mas quais são as consequências disso? As secreções mais viscosas acabam favorecendo as infecções crônicas e a colonização por bactérias como Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa.

Além disso, a obstrução das vias aéreas distais, localizadas na periferia dos pulmões, e a presença de inflamação crônica acabam causando a bronquiectasia, uma dilatação dos brônquios com aumento na produção das secreções. Essas situações acabam reduzindo a função pulmonar da pessoa com Fibrose Cística.

Nesses casos, a realização da fisioterapia respiratória irá favorecer a melhora na função pulmonar, diminuindo o acúmulo de secreções pulmonares, ajudando na sua eliminação e, consequentemente, melhorando a qualidade de vida de quem está realizando o tratamento.

Técnicas de fisioterapia respiratória

O papel do fisioterapeuta no tratamento da Fibrose Cística é considerado imprescindível desde o diagnóstico até a vida adulta. Esse profissional tem funções e atribuições amplas na condução e ajustes do tratamento, identificando possíveis dificuldades na adesão. Além disso, sua proximidade com o paciente e seus familiares é uma grande ferramenta para ajudar na melhora da adesão ao tratamento.

Nas terapias inalatórias, o fisioterapeuta deve indicar os aparelhos mais adequados e treinar os pais e as pessoas com Fibrose Cística para o uso, a manutenção e a limpeza correta desses equipamentos. Essa orientação também deve ser feita para as técnicas de limpeza brônquica e na escolha da atividade física mais adequada para a pessoa em questão.

As principais técnicas de fisioterapia respiratória recomendadas para pessoas com Fibrose Cística são:

Mas qual devo escolher? A melhor técnica é aquela que é realizada! Isso significa que não há uma técnica de fisioterapia respiratória que seja melhor que a outra. Por isso, a recomendação do fisioterapeuta deve ser feita de maneira individualizada, considerando a preferência e a condição da pessoa com Fibrose Cística em questão. Para um aproveitamento completo da fisioterapia, é importante que a pessoa que a fará aprenda a técnica da melhor maneira possível. O conhecimento garante o sucesso do tratamento! Consulte um fisioterapeuta e saiba qual é a melhor técnica para você ou para o seu familiar com Fibrose Cística.

Além das técnicas citadas, existem outros procedimentos para realização da fisioterapia respiratória. Fique de olho em nosso site e mídias sociais, pois em breve postaremos textos específicos para explicar cada uma delas com mais detalhes. Dessa forma, será mais fácil realizar a fisioterapia respiratória, etapa tão importante no tratamento para a Fibrose Cística.

Por Kamila Vintureli, jornalista e gestora de comunicação do Unidos pela Vida

Referências:

AQUINO, E. Fisioterapia. Vertex: The Sciense of possibility. Ago./2018

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui