Depoimento – Herlandson de Souza

Categoria: Depoimentos - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 15 de maio de 2019

O Herlandson de Souza é o papai de fibra do Pedro, de 12 anos de idade, diagnosticado com Fibrose Cística aos 6 meses de vida por meio do Teste do Suor. Na época, o pequeno Pedro teve anemia e sofria com muita tosse, um dos principais sintomas da doença.

“Receber o diagnóstico foi um verdadeiro choque para nós, pois não conhecíamos nada sobre a Fibrose Cística. Quando fomos pesquisar na Internet sobre o assunto, ficamos em pânico porque as informações que encontramos eram muito ruins. Mas, mesmo com esse desespero inicial, começamos o tratamento imediatamente. Aqui em Alagoas, infelizmente, a situação ainda é muito precária quando o assunto é tratamento para a Fibrose Cística e só conseguimos os medicamentos para o Pedro judicialmente. Do governo, recebemos apenas o básico, como o Creon e o Pulmozyme”, relembrou.

O judô na vida do Pedro

Herlandson conta que, desde que recebeu o diagnóstico, Pedro só precisou ficar internado uma vez, quando tinha 1 ano e 8 meses, por conta de complicações causadas pela Fibrose Cística. Desde então, nunca mais precisou ser internado e a prática regular de atividades físicas tem um papel importante nisso.

“Aos 4 anos de idade, o Pedro começou a praticar o judô e o seu condicionamento físico melhorou muito. Além disso, sua saúde e qualidade de vida só aumentaram desde que ele começou com o esporte. De segunda a sexta-feira ele faz judô. A frequência na escola também é exemplar e ele falta pouco. Apenas quando o tempo muda e de repente ele pega algum resfriado, por prudência, pedimos para que ele não vá para escola”, conta.

Colocar o Pedro no judô foi uma ideia dos seus pais, que fizeram um teste para ver se ele se adaptava ao esporte. Ele não só se adaptou, como gostou tanto que não quer mais sair e não se imagina longe do judô. Em seu kimono, roupa utilizada para praticar o esporte, Pedro pediu ao pai para que a logo do Unidos pela Vida fosse bordada e sempre que perguntam o que significa, ele explica sobre o Instituto e sobre a Fibrose Cística para seus colegas.

Quando tem contato com outros pais de fibra ou pessoas com Fibrose Cística, Herlandson e seu filho se esforçam ao máximo para quebrar a imagem que todos têm de que a doença é um bloqueio em suas vidas.

“Sempre tentamos mostrar como a atividade física ajudou o Pedro e o fortaleceu para lutar e seguir cada dia mais saudável. Quero que eles enxerguem esse exemplo como algo positivo e que os motive a aderir ao tratamento e melhorar cada dia mais a qualidade de vida”, disse.

Herlandson tem muito orgulho do seu filho, de suas conquistas e trabalha para divulgar a Fibrose Cística e ajudar pessoas diagnosticadas e seus familiares da melhor maneira possível.

“Para mim, quando eu soube que meu filho tinha Fibrose Cística, fiquei simplesmente revoltado com tudo e todos. Eu me perguntava ‘por que eu?’. Mas, com o passar do tempo, fui conversando com Deus e ele me mostrou que não tinha um ‘porquê’. Eu fui escolhido para essa missão de cuidar de um anjo especial e que é tudo para mim. Depois desse momento de esclarecimento pessoal, passei a me dedicar de corpo e alma para que o Pedro tenha a vida mais normal possível. Eu me orgulho muito por ser pai de um salgadinho e para todos os outros pais e mães de fibra meu conselho é: dedique-se ao máximo por seu filho, pois ele é o ser mais especial que você conhecerá em sua vida”, finalizou.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui