Muco e inflamação podem ser os principais causadores das doenças pulmonares na Fibrose Cística

Categoria: Coluna Científica - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 03 de junho de 2019

O acúmulo de muco mais espesso que o normal e as inflamações nos pulmões, ao invés das infecções causadas por bactérias, podem ser os gatilhos iniciais para as doenças pulmonares na Fibrose Cística (FC). É o que sugere o estudo intitulado “Acúmulo de muco nos pulmões precede alterações estruturais e infecções em crianças com Fibrose Cística” e publicado no Science Translational Medicine.

As infecções bacterianas têm sido consideradas um fator importante na evolução do quadro clínico na FC, porém, o acúmulo de muco e a inflamação das vias aéreas já ocorrem desde a infância de crianças com a doença, apesar dos poucos ou nenhum sinal de infecção.

Por isso, os resultados sugerem que o tratamento com mucolíticos – agentes que ajudam a dissolver o muco e torná-lo mais fluido – e terapias anti-inflamatórias podem atrasar o aparecimento de doenças pulmonares e outros sintomas da FC, melhorando a qualidade de vida.

“A maneira que a doença pulmonar começa nas crianças com FC ainda não está bem esclarecida, mas, com esse estudo, podemos descobrir quais processos ocorrem por primeiro e criar estratégias para ajudar os portadores da doença” afirma Charles R. Esther, especialista em pneumologia pediátrica e um dos principais autores da pesquisa.

Os pesquisadores analisaram o conteúdo do lavado broncoalveolar (LBA), ou seja, de células da parte mais distante do aparelho respiratório, de 46 crianças com FC e menos de 6 anos, inscritas em um programa de acompanhamento na Austrália. Outras 16 crianças com asma e outras doenças das vias aéreas, sem FC, participaram do grupo controle.

O LBA é um líquido de “lavagem” usado para coletar amostras dos pulmões para exames. É comumente usado para estudar as células do sistema imunológico, agentes infecciosos ou outras moléculas presentes nas vias aéreas e para diagnosticar doenças pulmonares.

Os resultados mostraram que o acúmulo anormal de muco era evidente na LBA de pessoas com FC, sendo associado a maior concentração de marcadores inflamatórios e proteínas, chamadas mucinas. As mucinas são um grupo de proteínas ligadas aos açúcares, dando ao muco uma textura semelhante a gel e servindo para lubrificar e criar uma barreira protetora.

Um achado importante foi que essas mudanças, aparentemente, não dependiam de infecções bacterianas, já que havia pouca ou nenhuma evidência de bactérias nos fluidos das crianças com FC. Na verdade, em média, havia mais bactérias potencialmente prejudiciais nas amostras dos jovens sem a doença.

Os dados sugerem que, na verdade, é o acúmulo precoce de muco e inflamação, e não a ocorrência de infecções bacterianas, que leva a lesões e doenças pulmonares graves nas pessoas com FC.

Outra descoberta que também apoiou essa ideia foi que as amostras de LBA de pessoas com FC eram ricas em flocos de muco difíceis de dissolver, como se fossem géis permanentes, provavelmente, devido ao alto conteúdo de mucinas.

As crianças sem lesões pulmonares graves, não notáveis nas tomografias computadorizadas, também tinham uma densidade aumentada de flocos de muco e glóbulos brancos associados à inflamação (neutrófilos).

Considerando esses achados, a equipe propôs que infecções causadas por vírus respiratórios comuns ou aspiração (quando alimentos e líquidos são inalados incorretamente pelos pulmões) causam a produção de muco. Mas devido à sua alta espessura, o muco não é completamente limpo. Isso priva os tecidos de receber gás oxigênio, provocando mais inflamação; que por sua vez, também estimula a produção de muco adicional e respostas inflamatórias.

Esse ciclo vicioso pode continuar até que os pulmões fiquem com cicatrizes e aos poucos vão perdendo sua função. As infecções recorrentes podem ocorrer em algum momento durante esse processo, mas não são seus principais causadores.

Esses resultados sugerem que o tratamento precoce com agentes antimicrobianos ou afinadores de muco pode ser explorado como um tratamento preventivo, para atrasar o curso da doença. Por isso, em uma experimento piloto, os pesquisadores testaram vários compostos de afinamento de muco nos flocos de mucina coletados das amostras de LBA dos portadores de FC.

“Estamos agora tentando encontrar novas formas terapêuticas que podem ajudar a remover esses flocos em pessoas com FC”, disseram os pesquisadores.

Fonte: PENA, A. Mucus and inflammation, rather than infections, are early drivers of lung disease in CF, study says. Cystic Fibrosis News Today. 5 de abril de 2019. Disponível em: https://cysticfibrosisnewstoday.com/2019/04/05/mucus-inflammation-not-infections-are-early-drivers-lung-disease-cf/.

Tradução: Julianna Rodrigues Beltrão, acadêmica do 9º período de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR); presidente da Liga Acadêmica de Humanização do Cuidado em Saúde (LAHCS); atua no setor de Psicologia e Projetos do Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística.

Revisão: Verônica Stasiak Bednarczuk de Oliveira, psicóloga – CRP 08/16.156, especialista em análise do comportamento, fundadora e diretora geral do Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística, diagnosticada com FC aos 23 anos de idade.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui