Tratamento

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

O primeiro passo para o sucesso do tratamento da Fibrose Cística é entender a doença: o que é FC? O que ela causa? Por que cada etapa do meu tratamento é importante? O que pode acontecer se eu não aderir ao meu tratamento? Além disso, é fundamental que você siga as recomendações médicas corretamente, e tenha sempre uma boa relação com os médicos e com os outros profissionais da saúde envolvidos no controle da Fibrose Cística. Para que haja adesão ao tratamento, é preciso que haja espaço para o diálogo e confiança! Converse com sua equipe, tire todas as suas dúvidas e cuide-se!

Além disto, não deixe de lembrar que cada caso é um caso! Naturalmente, muitos tratamentos serão semelhantes, e a maioria das pessoas com Fibrose Cística apresenta acometimentos pulmonares e digestivos, mas, cada caso será conduzido de uma forma.

De forma geral, alteração genética que faz com que toda a secreção do organismo do paciente com Fibrose Cística seja mais grossa que o normal, o que desencadeia alterações e sintomas no sistema respiratório, digestivo e reprodutor, como:

Sistema Respiratório
O muco espesso bloqueia os canais dos brônquios ocasionando dificuldades para respirar, causando tosse crônica, infecções de repetição, pneumonias, e em casos mais graves bronquiectasia (alargamento ou distorção irreversível dos brônquios, sendo que o tratamento na maioria das vezes é cirúrgico). Os principais sintomas são a tosse crônica, a falta de ar, o pulmão com aspecto “carregado” e pneumonias de repetição.

Sistema Digestório
O muco espesso evita que as enzimas digestivas, necessárias à digestão, cheguem ao intestino, levando assim a desnutrição do paciente. Os principais sintomas podem ser a diarreia, a constipação e a dificuldade para ganhar peso e estatura.

Sistema Reprodutor
As alterações são diferentes entre os sexos: as mulheres têm a fertilidade diminuída, mas têm chances de engravidar. Já os homens produzem espermatozoides, contudo a maioria é infértil em função da obstrução do canal deferente (que transporta os espermatozoides até o testículo).

De forma geral, o tratamento pode ser composto por:

Todo o tratamento deverá ter acompanhamento médico e especializado! As informações aqui contidas são apenas para informação!

Referências:

Castro MCS, Firmida MC. O Tratamento na fibrose cística e suas complicações. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2011;10(4):82-108

Grupo Brasileiro de Estudos em Fibrose Cística – http://portalgbefc.org.br/tratamento-da-fibrose-cistica/

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui