Dia 06 de junho é o Dia Nacional do Teste do Pezinho. Saiba mais sobre esse exame

Categoria: Notícias - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 30 de maio de 2019

O Teste do Pezinho é um exame gratuito e de realização obrigatória em todos os recém-nascidos brasileiros. Mas por que ele é tão importante? Ele é extremamente relevante na identificação de determinadas doenças genéticas logo nos primeiros dias de vida do bebê, aumentando, assim, as chances de diagnóstico precoce destas patologias e, consequentemente, a busca mais rápida pelo tratamento adequado.

Com a rápida identificação feita pelo Teste do Pezinho, as chances da criança desenvolver problemas graves de saúde causados pela doença indicada diminuem, permitindo que ela tenha mais saúde e qualidade de vida.

O Teste do Pezinho faz parte do Programa de Triagem Neonatal do Ministério da Saúde e todos os estados do Brasil estão credenciados para realizá-lo. Este programa trabalha para realizar o diagnóstico precoce, acompanhamento e realização do tratamento adequado para 6 doenças: Fibrose Cística, Hiperplasia Adrenal Congênita, Deficiência da Biotinidase, Anemia Falciforme, Hipotireoidismo Congênito e Fenilcetonúria.

Mas onde posso realizar o Teste do Pezinho?

Na maioria dos estados do Brasil, o Teste do Pezinho pode ser feito nos pontos de coleta das Unidades Básicas de Saúde (UBS), mas esses não são os únicos lugares onde o exame pode ser feito. Em algumas partes do nosso país, o teste também é realizado em hospitais e maternidades. Mas fique atento! Recomenda-se que o Teste do Pezinho seja feito entre o 3º e o 7º dia de vida do bebê.

Muitas famílias não conhecem a importância do exame ou, muitas vezes, têm receio ou preocupação sobre como ele será realizado no bebê. Mas podem ficar tranquilos, papai e mamãe: o Teste do Pezinho é um exame simples, rápido e que pode fazer a diferença na vida do seu filho.

O teste é feito por meio da coleta de algumas gotinhas de sangue do calcanhar do recém-nascido. Depois, essa amostra é encaminhada para o laboratório de triagem neonatal para que a análise genética seja realizada.

Aviso importante aos pais e à quem mais for acompanhar o teste do bebê: Apesar de geralmente o bebê chorar bastante no momento do teste, não deixe de fazê-lo. A dor que o bebê vai sentir é passageira, mas a importância do diagnóstico precoce durará a vida toda!

Teste do Pezinho e a Fibrose Cística

A Fibrose Cística é uma das patologias cuja triagem é feita pelo Teste do Pezinho. Doença genética, e ainda sem cura, a Fibrose Cística é considerada a doença rara mais comum, com prevalência de 1 novo caso a cada 10 mil recém-nascidos no Brasil.

Os principais sintomas da Fibrose Cística são as pneumonias de repetição, tosse crônica, suor mais salgado que o normal, diarreia, pólipos nasais e dificuldade em ganhar peso e estatura. O tratamento para a doença pode variar de pessoa para pessoa mas, no geral, é feito por meio do uso de medicamentos, fisioterapia respiratória, inalação, dieta hipercalórica e prática de atividades físicas.

Apesar do Teste do Pezinho realizar a triagem da Fibrose Cística, apenas o Teste do Suor é capaz de confirmar ou descartar o diagnóstico da doença.

Mas como é feita essa triagem? O Teste do Pezinho é dividido em 4 fases e cada uma delas é responsável por identificar determinadas patologias. Para a Fibrose Cística, a identificação é feita a partir da fase 3 do Teste do Pezinho.

Agora que você já conhece mais sobre o Teste do Pezinho e  sabe a importância do exame, divulgue essas informações entre seus familiares, amigos e conhecidos. Quanto mais pessoas souberem sobre esse teste, mais crianças poderão ter suas vidas impactadas positivamente por conta do diagnóstico precoce realizado por ele.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

 

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui