34433-hipolabor-ensina-o-que-e-interacao-medicamentosa-770x400Texto escrito por Vinícius Bednarczuk de Oliveira, colunista científico do Unidos pela Vida, graduado em Farmácia pela Universidade Tuiuti do Paraná com habilitação em Indústria. Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Paraná com ênfase em produtos naturais.  Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, na área de produtos naturais. Desde 2013, é representante discente do colegiado do PPGCFT. Professor de Farmacologia, com experiência na área de Farmácia, ênfase em fitoquímica.

Para podermos compreender como ocorre uma interação medicamentosa, primeiramente temos que entender o que é um medicamento.

De forma bem sucinta, podemos dizer que todos os medicamentos são substâncias químicas que, ao entrarem em contato com o nosso organismo, produzem um efeito fisiológico, alterando funções no nosso organismo de forma benéfica (quando por exemplo contribuem para a cura ou tratamento de alguma doença), ou até maléficas.

Devido à utilização crônica de medicamentos, pode acontecer o que chamamos de “interação medicamentosa”, que ocorre quando dois ou mais medicamentos interagem, podendo diminuir, potencializar ou até anular o efeito de determinado medicamento.

Para entender de forma lúdica o que é interação medicamentosa, imagine que nosso organismo possui corredores com diversas portas, e que quando tomamos um medicamento, ele percorre determinado corredor e abre uma determinada porta. Quando ingerimos dois ou mais medicamentos, pode acontecer destes medicamentos percorrerem ao mesmo tempo o mesmo corredor, e até mesmo querer abrir a mesma porta! E, quando isso ocorre, chamamos de interação medicamentosa, que nada mais é do que a interferência de um medicamento, alimento ou álcool na absorção, ação e eliminação deste no organismo. E, quando a interação ocorre, ela pode potencializar ou diminuir o efeito do medicamento no organismo.

Um exemplo de uma interação benéfica ao organismo é o consumo de ferro juntamente com vitamina C, sendo que a vitamina torna o ferro mais solúvel, e por isso ele é melhor absorvido pelo organismo.

Outro exemplo é da interação que pode diminuir o efeito do medicamento, como por exemplo a ingestão de antiácidos juntamente com antibióticos, pois muitos antibióticos precisam do ambiente ácido do estômago para serem absorvidos corretamente, e, quando ocorre a ingestão de antiácido, ele pode diminuir o ambiente ácido estomacal, diminuindo também a absorção do antibiótico.

Estas interações podem ocorrer não apenas na ingestão de outros medicamentos, mas também no consumo de determinados alimentos com certos medicamentos, ou álcool, entre outros. Por isso, é sempre recomendado que você converse com os profissionais de saúde que te acompanham no tratamento, procurando saber quais as possíveis interações com relação aos medicamentos que está tomando, para melhorar a eficácia do tratamento.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Compartilhe!

Nenhum comentário

Você pode enviar o primeiro comentário.

Deixe um comentário

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

Digite os caracteres para enviar seu comentário