A gente te entende: os cuidados que você tem agora fazem parte da vida do Matheus Leão desde sempre

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 16 de setembro de 2020

A pandemia causada pela Covid-19 trouxe hábitos para a rotina da população do Brasil e do mundo que, antes, nunca imaginamos que precisaríamos seguir. Higienizar as mãos com  álcool em gel? Ter que usar máscara ao sair de casa? Apesar de serem coisas simples e que às vezes até deveriam fazer mais parte da nossa vida, foi a pandemia que as inseriu em nosso dia a dia de maneira, até o momento, permanente.

Você pode não saber, mas existem pessoas que sempre seguiram esses cuidados, muito antes da pandemia causada pela Covid-19 surgir. É o caso do Matheus Leão. Ele tem Fibrose Cística, doença genética e ainda sem cura, que causa sintomas como tosse crônica, pneumonia de repetição, suor mais salgado que o normal, diarreia e dificuldade para ganhar peso e estatura.

O Matheus tem 24 anos, mora no Rio de Janeiro e foi diagnosticado com Fibrose Cística precocemente, aos 2 meses de vida. Os cuidados redobrados com higiene fazem parte da sua rotina desde sempre. No dia a dia do Matheus, o álcool em gel está sempre por perto, a máscara é item obrigatório quando precisa ir às consultas no hospital e locais com aglomeração e pouca ventilação não fazem parte do seu roteiro.

Mas você deve estar se perguntando: por que o Matheus, e todas as pessoas diagnosticadas com Fibrose Cística, precisam seguir esses cuidados? A resposta é simples: para evitar o contato com bactérias que podem causar infecções pulmonares. Embora essas bactérias possam não causar problemas sérios para as pessoas que não têm a doença, elas podem ser muito prejudiciais aos pulmões de quem tem Fibrose Cística. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de se proteger.

“A rotina de todo mundo mudou neste período de quarentena. Muita gente está em casa e reclamando do isolamento. Mas além da questão da higiene, esse aspecto do distanciamento social também é algo que faz parte da rotina de quem tem Fibrose Cística com mais frequência, pois precisamos ficar longe de pessoas doentes para evitar a contaminação, ou longe da família durante longos internamentos para tratar alguma infecção. Por isso, mesmo durante esse período complicado para a maioria das pessoas, sigo tudo com muita tranquilidade por aqui”, afirmou Matheus.

O período da manhã é o escolhido por Matheus para fazer toda a rotina de tratamento para a Fibrose Cística. Para ter mais saúde, além de ter todos os cuidados com a higiene para evitar o contato com bactérias, germes e vírus, ele precisa seguir diariamente uma série de etapas, importantes para que se mantenha saudável.. Fisioterapia respiratória, prática de atividades físicas e  uso de medicamentos são algumas delas.

O Matheus te entende. Ele sabe que as máscaras podem incomodar e que ficar longe de quem a gente gosta pode ser difícil, mas ele tem uma dica especial para que você encare esse momento de pandemia da melhor maneira possível:

“Eu te entendo. Sei que muitas vezes é difícil, a gente não sabe o porquê de tanta coisa, de tanto cuidado. Sei que em alguns momentos você vai sentir que não precisa se cuidar, que a máscara não é mais necessária e que o álcool em gel deve ser deixado de lado, mas é justamente quando esse sentimento chega que você vai saber que todos os cuidados estão dando certo. Eu sei que tantos detalhes podem ser cansativos, que irrita sair de casa e quando já está quase chegando no mercado lembrar que esqueceu a máscara, mas são esses cuidados que demonstram nosso amor por nós e pelos outros. Fique firme! Vale a pena!”.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui