Depoimento Andressa Gomes – A Fibrose Cística não é o limite!

Categoria: Depoimentos - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 13 de janeiro de 2020

Meu nome é Andressa Gomes, tenho 19 anos e fui diagnosticada com Fibrose Cística aos 3 anos e 7 meses. Quando eu nasci apresentei dispneia logo nos primeiros segundos de vida, mas até então os médicos não suspeitaram de nada.

Fui internada várias vezes apresentando sintomas como tosse, febre, diarreia, vômito e desnutrição. Os remédios que me receitavam eram sempre para pneumonia e bronquite, o que aliviava os sintomas apenas por alguns dias, mas em poucas semanas eu tinha que internar novamente.

Em uma dessas internações uma médica suspeitou que eu tinha Fibrose Cística e me encaminhou pra Santa casa de São Paulo. Lá eu tive a confirmação do diagnóstico e comecei o tratamento necessário.

Eu tive uma infância normal e feliz, apesar das internações. Meus pais sempre procuravam manter a rotina o mais leve possível para que eu pudesse conciliar o tratamento com as brincadeiras.

A partir dos 15 anos as infecções começaram a ficar mais frequentes e comecei a internar em curtos intervalos de tempo. Com 16 ano tive uma grave pneumonia e fiquei entubada na UTI. Os médicos chegaram a falar pros meus pais que seria difícil eu sair daquela situação, mas graças a Deus deu tudo certo e consegui me recuperar.

Em 2017 comecei a usar oxigênio para dormir e os médicos já falavam em transplante pulmonar. Em 2018, depois de uma grave infecção e novamente ir pra UTI (mas sem intubação), passei a usar o oxigênio 24 horas por dia. Em março deste ano entrei para a fila de transplante pulmonar, e agora estou aguardando os meus tão sonhados pulmões.

Eu sonho em fazer o meu transplante e vencer mais essa batalha. Sonho em me formar na faculdade de Biomedicina, e assim poder descobrir formas de melhoria no tratamento para a Fibrose Cística e ajudar outros pacientes. Quero viajar, ter muitos bichinhos de estimação e ajudar aqueles que estão em situação de abandono. Quero poder olhar para as minhas lutas e ver que tudo valeu a pena!

Aos meus colegas com Fibrose Cística e meus colegas de fila do transplante eu digo: não desistam! O caminho é longo, mas somos guerreiros de fibra e vamos vencer essa batalha. E para todas as pessoas, eu peço: sejam doadores de órgãos e salvem vidas!

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui