Dia do beijo: o seu pode mudar uma vida!

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 13 de abril de 2020

O dia 13 de abril é considerado o Dia do Beijo, mas você sabia que o seu pode ter um significado muito mais poderoso do que imagina? Em tempos de Coronavírus, a recomendação é não cumprimentar com aperto de mão ou beijo, mas quando tudo isso passar, você poderá voltar a usar essa demonstração de carinho sem maiores preocupações.

Um beijo no rosto de amor, de amizade ou de família, pode se tornar fundamental para identificar a Fibrose Cística, doença genética rara e ainda sem cura. Isso acontece porque a maioria das pessoas com a doença apresentam um sinal muito específico: o suor mais salgado que o normal

As glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção do nosso suor, são glândulas exócrinas e possuem células com um grande número de canais CFTR. Quando esses canais não existem, estão em menor número ou não funcionam corretamente, o que é o caso das pessoas com Fibrose Cística, o suor fica com maior concentração de sal do que o normal. Essa característica faz com que a patologia também seja conhecida como a Doença do Beijo Salgado, além de Mucoviscidose. 

Mas atenção: o suor mais salgado que o normal não é o único sintoma característico da Fibrose Cística. Tosse crônica, pneumonia de repetição, diarreia, pólipos nasais e a dificuldade para ganhar peso e estatura também podem ser sinais da doença.

Então já sabe: caso você beije o rosto de uma pessoa e sinta um gosto mais salgado que o normal, ou também identifique os outros sintomas que citamos acima em você ou em alguém próximo, procure um médico imediatamente!

Teste do Suor

O fato de o suor de quem tem Fibrose Cística ser mais salgado que o normal também influencia em um dos testes que realizam o diagnóstico da doença: o Teste do Suor, exame simples, não invasivo e considerado como padrão ouro para a identificação da Fibrose Cística. Clique aqui e confira a lista de locais de todo o Brasil que realizam o Teste do Suor. 

Exames genéticos também atuam no diagnóstico da patologia e o Teste do Pezinho, exame gratuito e obrigatório para todos os recém-nascidos do Brasil, é fundamental para a triagem da Fibrose Cística. Na maioria das regiões, o Teste do Pezinho é feito nos pontos de coleta das Unidades Básicas de Saúde mas, em alguns estados, o exame também pode ser feito em maternidades e hospitais. 

É fundamental que o Teste do Pezinho seja realizado entre o terceiro e o quinto dia de vida do bebê. Dessa forma, é possível diagnosticar as seis doenças triadas pelo exame (Fibrose Cística, Hiperplasia Adrenal Congênita, Deficiência da Biotinidase, Anemia Falciforme, Hipotireoidismo Congênito e Fenilcetonúria) precocemente e iniciar o tratamento o mais rápido possível,

Mas fique atento: apesar de extremamente importante e indispensável para a triagem da Fibrose Cística, o Teste do Pezinho sozinho não confirma o seu diagnóstico. Quando ele dá alterado, indicando a possibilidade do bebê ter a doença, ele deverá ser refeito e, persistindo o resultado com valores alterados, o Teste do Suor deve ser realizado para confirmação do diagnóstico. Em caso de dúvidas, procure seu médico. Ele poderá esclarecer seus questionamentos e lhe dar mais informações sobre esses exames.

Referências:

https://www.saude.gov.br/acoes-e-programas/programa-nacional-da-triagem-neonatal/coleta-de-sangue

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui