Espirômetro de incentivo (Respiron): devo utilizar?

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 04 de julho de 2020

O Espirômetro de incentivo, popularmente conhecido como Respiron, é um recurso que trabalha a expansão pulmonar através dos ganhos de volume e capacidade pulmonares. Ele foi criado para atender principalmente aqueles pacientes que, por ventura, foram submetidos a cirurgias, tanto torácicas quando abdominais altas, e que poderiam passar por quadros de  hipoventilação e atelectasia. 

Nesse sentido, o Respiron foi um aparelho criado para reverter a atelectasia e hipoventilação nesses pacientes, sendo utilizados principalmente no período pós-operatório de cirurgias. Ele é um recurso que trabalha a inspiração profunda, levando uma grande quantidade de ar para dentro dos pulmões. 

No caso das pessoas com Fibrose Cística, o cenário mais comum não diz respeito à restrição da ventilação, mas sim a obstrução das vias aéreas em decorrência do excesso de muco. Para desobstruir as vias aéreas e favorecer a eliminação desse muco, técnicas e recursos de desobstrução brônquica  devem ser realizadas. Os recursos de pressão positiva como  o EPAP,  e o ciclo ativo da respiração exemplificam essas intervenções na FC.  Nesse sentido, o espirômetro de incentivo acaba não se enquadrando por se tratar de uma técnica que vai trabalhar a ventilação.

“O que geralmente acontece é que, durante uma manobra de tosse ou durante uma sessão de fisioterapia respiratória, a pessoa com Fibrose Cística pode evoluir para uma diminuição da ventilação pulmonar, por isso sempre colocamos alguns exercícios de recomposição de volume pulmonar. Nesse contexto, não faz sentido gastar com outro equipamento para reverter essa situação. O ideal é utilizar os próprios recursos de desobstrução, que utilizam da pressão positiva pois esses dispositivos  também  auxiliam nesse ganho de ventilação.  afirmou o Fisioterapeuta, Dr. Evanirso Aquino.

Em caso de dúvidas, lembre-se sempre de procurar o seu médico e fisioterapeuta. Esses profissionais poderão lhe auxiliar a definir as melhores técnicas e equipamentos para o seu caso.

Por Kamila Vintureli

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui