Estratégias lúdicas para fisioterapia em crianças com Fibrose Cística – Fisioterapia Respiratória

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 17 de junho de 2020

No dia 15 de junho de 2020 foi ao ar mais uma videoaula do projeto Rodando o Brasil Online, realizado pela Vertex em parceria com o Unidos pela Vida. E nesta transmissão falamos sobre estratégias lúdicas para fisioterapia respiratória em crianças com Fibrose Cística.

O Unidos pela Vida preparou esse material com os principais pontos tratados pelo fisioterapeuta, Dr. Evanirso Aquino, durante a videoaula. Vale a pena conferir!

Estratégias lúdicas para fisioterapia em crianças com Fibrose Cística

Quando pensamos na realização da fisioterapia respiratória sempre nos lembramos que temos que variar o volume de ar que entra e sai dos pulmões. Para isso, pedimos às crianças maiores e adultos para respirar com diferentes volumes pulmonares e soltar o ar com diferentes velocidades.

No entanto, com crianças muito pequenas, não conseguimos fazer essa solicitação, mas podemos introduzir alguns brinquedos que irão alcançar o mesmo objetivo. Essas brincadeiras são conhecidas mundialmente por jogos da respiração e destinam-se a ajudar as crianças pequenas a tornarem a fisioterapia mais divertida e terem motivação para participar do tratamento.

Os exercícios dos jogos da respiração encorajam as crianças a respirarem mais profundamente, enchendo os pulmões de ar e a soltando de diferentes maneiras. Isso ajudará a mover as secreções dos pulmões, aumenta a ventilação e ensina as crianças a perceberem todo processo da respiração. Brincadeiras como essas preparam as crianças para a realização do exame de função pulmonar.

Esses exercícios são a base para vários exercícios de fisioterapia que uma paciente com Fibrose Cística irá fazer por toda a vida. Na imagem ao lado você pode conferir a sequência cronológica de implementação dos cuidados de fisioterapia.

Os brinquedos de sopro mais utilizados são: os balões, apitos, cornetas, língua de sogras dentre outros. Algumas crianças menores podem até conseguir fazer uso destes tipos de brinquedos, porém, existe o risco de se machucarem ou engolir alguma peça.

Dentre os jogos da respiração mais conhecidos, temos o jogo de futebol de algodão. com materiais simples, faça um campo de futebol. Aproveite esse momento para envolver sua criança na construção desse brinquedo. Utilize adesivos do time de futebol preferido,da princesa que mais gosta e decore todo o brinquedo. Utilize dois bocais de papelão ou plásticos para o brinquedo.

 Uma dica importante: compre um pedaço de cano de pvc de ¾ de medida. Esse material facilita a esterilização por fervura. Os bocais serão os jogadores e a bola será um pedaço de algodão. Com o bocal na boca, colocado por cima da língua, ganha o jogo quem soprar mais forte e marcar o gol no adversário. Esse brinquedo consegue introduzir a manobra de expiração forçada, componente importante do ciclo ativo das técnicas respiratórias. 

As brincadeiras de sopro são muito atrativas para as crianças pequenas. Dentre elas se destaca o soprar canudinho dentro de um recipiente com água. Essa é uma estratégia que promove uma resistência imposta pela água quando a criança sopra dentro do recipiente. Quando a criança sopra dentro da água isso promove uma abertura dos brônquios e ajuda na mobilização das secreções.

Para deixar essa brincadeira um pouco mais interessante, utilize corantes alimentícios e detergentes dentro da água. Isso produzirá bolhas de sabão e deixará a brincadeira mais colorida. Mas fique atento: não deixe a criança brincar sozinha, explique que ela tem que soprar o ar e não puxar. Os pais devem fazer inicialmente e mostrar para a criança como deve fazer, combinado?

Outro dispositivo bem aceito pelas crianças são os brinquedos de sopro. Eles são coloridos, fazem barulho e toda criança gosta de soprar. Esses dispositivos oferecem uma resistência na saída do ar produzindo o som quando assopram. Essa resistência na saída do ar funciona como se fosse um retardo da expiração, muito semelhante ao mecanismo da pressão positiva na expiração.

Esses brinquedos são muito parecidos com os aparelhos de pressão positiva utilizados por crianças maiores e adultos com Fibrose Cística, e de uma forma lúdica, já estamos introduzindo o uso da pressão positiva no tratamento dos pulmões.

Outra brincadeira muito utilizada é a de soprar bolhas. A maioria das crianças gosta de fazer bolhas de sabão. Vocês devem encorajá-las a respirar fundo e soprar suavemente com a boca bem aberta em forma de “o”. O ideal é repetir de três a quatro vezes. Peça para seu filho tentar soltar o ar por mais tempo. Dessa forma introduzimos novamente a manobra de expiração forçada. O importante é manter a boca aberto no formato de “o”.

Coloque na lateral de uma mesa vários copos descartáveis presos com fita adesiva. Com uma cartolina faça um canudo de forma que a criança consiga manter a boca aberta em formato de o. Vocês podem utilizar uma bola de algodão ou de pingue-pongue. Oriente a criança a soprar forte a bola de algodão em direção aos copos pendurados. Ganha quem mandar a bola dentro do copo.

O mais legal desses brinquedos de sopro é que a criança participa da construção do brinquedo e não vinculam a brincadeira como um tratamento que não gostam de fazer. Essas estratégias ajudam a melhorar a adesão ao tratamento da fisioterapia. 

Detalhe importante: mesmo fazendo as brincadeiras de sopro, não deixe de passar periodicamente pelo fisioterapeuta para que, com intervenções específicas, ele possa avaliar a necessidade de outras intervenções mais necessárias. Não deixe de curtir esse momento e brinque com seus filhos. Isso vai deixar esse momento muito mais prazeroso.

Confira abaixo a videoaula completa!

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui