Estrela do futebol Murielle Tiernan – Uma história de Fibra!

Categoria: Equipe de Fibra - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 09 de fevereiro de 2013

“A estrutura atlética de Murielle Tiernan sempre atraiu olhares. Com seus cerca de 1,80 de altura, ela impõe respeito nos campos. Suas adversárias, no entanto, ficariam surpresas ao descobrir que o seu intenso cronograma de treino começa com uma rigorosa terapia para tratar Fibrose Cística.

Quando bebê, Murielle pareceia perfeitamente saudável. Isso com excessão de uma estranha peculiaridade: „Ela tinha um gosto salgado“, disse Kathy Tiernan, mãe de Murielle.

Quando um amigo da família mencionou que a salinidade poderia significar algo, Kathy decidiu levar a filha ao médico. Aquela fora a primeira vez que alguém mencionou Fibrose Cística para os Tiernans. Ainda ssim, tanto o médico quanto Kathy duvidaram que a bebê de cinco meses – tão robusta que poderia ser confundida com uma criança na época de seus primeiros passos – poderia estar seriamente doente. Apesar disso, o teste de suor, a opção de diagnóstico mais definitiva pra FC atualmente, veio positivo.

Marcando gols e se mantendo saudável

Murielle é agora uma aclamada jogadora de futebol de 18 anos na Stone Bridge High School de Virgínia do Norte, EUA. A Fibrose Cística dificilmente desacelera a talentosa atleta, que tem jogado desde os 4 anos de idade.

A rotina diária de Murielle começa com 20 minutos de fisioterapia respiratória, feita manualmente pelo pai ou pela mãe, e inclui tratamento com nebulizador duas vezes ao dia e terapia noturna com o colete para limpar o muco dos pulmões.

Durante sua primeira temporada de futebol, os amigos de Murielle ficaram aturdidos ao saber que ela tinha FC.

“Todos ficaram muito preocupado quando descobriram”, diz Murielle. “Eu tive que explicar a eles que isso não me seguraria.”

Em 2012 o jornal The Washington Post nomeou Murielle Jogadora do Ano, e vários programas esportivos de Universidades de todo o país a “cortejaram” até que ela finalmente se comprometeu com a Virgina Tech.

Pagando antecipado

Quando Murielle foi diagnosticada com FC, os Tiernans decidiram que fariam o que fosse possível para fazer a diferença na vida da filha, bem como na de todos com FC. Kathy e o marido Ed entraram de cabeça no levantamento de fundos da CF Foundation, conseguindo $30,000 durante a primeira caminhada Great Strides (grandes avanços) em 1995. Eles ganharam naquele o ano o título de maiores contribuidores da região da capital americana, Washington D.C.

Desde então, os Tiernans trouxeram mais de $300,000 para a CF Foundation graças à angariação de fundos criativa, incluindo jogos de basquete beneficentes, jantares de espaguete e rifas.

Os Tiernans se sentem muito sortudos por Murielle nunca ter sido hospitalizada por conta da doença, e esperam que outras famílias possam experimentar também essa boa sorte.

“Nós reconhecemos cedo que tínhamos a habilidade de fazer a diferença na luta contra FC,” disse Kathy.

Olhando pra frente

No próximo ano, como caloura no futebol da Virginia Tech, Murielle não poderá contar com seus pais para acordá-la de manhã nem para a fisioterapia matinal. Apesar de ter considerado Universidades em locais de cilma mais ameno, Murielle também não vai escapar da umidade da região. Mas a Universidade oferece um exelente apoio de saúde, e os tecnicos e treinadores se interessaram proativamente pelas condições e necessidades de Murielle.

“Murielle sempre foi extremamente disciplinada quanto a levar seus tratamentos e nutrição muito seriamente,” disse o pai, Ed.

E quanto ao futuro, Murielle está animada. “Por muito tempo esperei jogar futebol em nível universitário, e agora está acontecendo de verdade,” ela disse. “Mas eu realmente espero que a FC seja curada no meu tempo de vida, então eu poderei focar mais no meu jogo que nos meus tratamentos. Isso seria incrível.”

Legenda das Fotos: 

Foto 1: Murielle Tiernan (esquerda), foi nomeada Jogadora do Ano pelo The Washingotn Post e recentemente contratada para jogar pela Virginia Tech.

Foto 2: Murielle Tiernan, 18 anos, não deixa a FC a segurar. Ela está seguindo seus sonhos de jogar futebol em nível universitário.

Fonte: http://www.cff.org/LivingWithCF/InTheSpotlight/Murielle-Tiernan.cfm

Tradução: Talita Crozeta, voluntária de Relações Internacionais do Instituto Unidos pela Vida

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

 

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui