Modelos animais para o estudo de fibrose cística em laboratório: uma breve revisão

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 29 de março de 2021

Resumo da pesquisa realizada por Carlos Henrique Alves Jesus, Fernando Cesar Martins Betim, Susan Webber de Souza e Jaqueline Volpe. O artigo fez parte do volume exclusivo sobre fibrose cística da revista Visão Acadêmica da Universidade Federal do Paraná (UFPR), edição lançada em setembro de 2020 em alusão ao Mês Nacional de Conscientização sobre a Fibrose Cística e que pode ser acessada na íntegra clicando aqui.

A fibrose cística é uma doença genética de padrão de herança autossômica recessiva e descrita frequentemente em populações de descendência caucasiana. A doença é causada por mutações no gene CFTR, que codifica para a proteína reguladora de condutância transmembrana de cloro. A fibrose cística acomete o sistema respiratório e gastrointestinal com destaque para doença pulmonar obstrutiva (DPOC), também causando outras complicações como insuficiência pancreática. No Brasil estima-se que a incidência de fibrose cística seja de 1:10.000 indivíduos.

O uso de modelos com animais geneticamente modificados para mimetizar a doença representa uma estratégia para descrever características patológicas, bem como explorar novos alvos terapêuticos. No entanto, como em todo modelo animal, algumas desvantagens são encontradas. Apesar de a maioria dos modelos animais manifestarem características e complicações chave na fibrose cística, o grau de severidade muitas vezes não é comparado ao encontrado em humanos, e algumas dessas complicações são limitantes para o uso desses animais por longos períodos de tempo.

Modelos animais em roedores, por exemplo, falham em representar a manifestação espontânea de doença pulmonar na fibrose cística, e por isso modelos em animais de maior porte foram gerados. Essa revisão apresenta e discute características dos modelos animais utilizados atualmente para a pesquisa em fibrose cística.

Você pode conferir esse estudo na íntegra e saber mais sobre os pesquisadores clicando aqui.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui