Exercícios físicos para pessoas com Fibrose Cística de 5 a 17 anos – Fisioterapia Respiratória

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 03 de junho de 2020

No dia 1 de junho foi ao ar mais uma videoaula do projeto Rodando o Brasil Online, realizado pela Vertex em parceria com o Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística. Nesta transmissão, o Fisioterapeuta, Dr. Evanirso da Silva Aquino, compartilhou conosco dicas de exercícios físicos específicos para crianças e adolescentes com Fibrose Cística de 5 a 17 anos.

A videoaula também contou com a presença da Psicóloga, fundadora e diretora geral do Instituto, Verônica Stasiak Bednarczuk de Oliveira. E com base nesta transmissão, o Unidos pela Vida trouxe as principais dicas e técnicas apresentadas pelo Dr. Evanirso. Confira!

Atividade física para pessoas de 5 a 17 anos

A realização de atividade física tem demonstrado excelentes ganhos para a saúde das pessoas com Fibrose Cística. Os hábitos formados na infância podem durar a vida toda, por isso, as crianças devem ser encorajadas desde cedo a se exercitarem.

Mas, infelizmente, as crianças nem sempre conseguem cumprir a meta diária de 60 minutas de atividade física com intensidade de moderada a vigorosa. E aí você deve estar se perguntando: como faço para saber se a intensidade do exercício é moderada ou vigorosa?

A atividade física de intensidade moderada faz você respirar com mais dificuldade e seu coração bater mais rápido, como andar de bicicleta e caminhar rápido. Você consegue falar durante a atividade, mas não consegue cantar, por exemplo.

Já durante a realização de uma atividade física de intensidade vigorosa, como correr e jogar futebol, por exemplo, o batimento do coração aumentará e você não poderá dizer mais do que algumas palavras sem respirar.

Outra forma de verificar a intensidade do exercício é pela avaliação detalhada nas consultas de seguimento no Centro de Referência. Neste local, o Fisioterapeuta poderá aplicar um Teste de Esforço para avaliar seu condicionamento, alguma restrição ou limitação na prática de exercício. 

Durante a realização deste Teste de Esforço, o Fisioterapeuta sempre mostra uma escala. A escala mais utilizada é a Modificada de Borg, que é uma escala numérica que varia de 0 a 10 e classifica sua percepção do esforço durante a realização da atividade física.

De acordo com a sua tolerância ao exercício e seu nível de condicionamento físico, o seu Fisioterapeuta vai prescrever uma intensidade de exercício específica para você fazer em sua própria casa. Essa intensidade será baseada no comportamento do seu coração, da sua respiração e da percepção de esforço durante a realização do teste de exercício.

Importante: não deixe de solicitar uma avaliação da capacidade de exercício para o seu Fisioterapeuta no Centro de Tratamento.

Escolhendo o exercício!

Existem várias possibilidade de exercício para todas as idades. Escolha uma modalidade que você se identifique e que tenha mais facilidade para realizar. A escolha de uma modalidade de exercício pode ser um fator importante e motivador. Estabeleça uma rotina diária de treinamento e tente associar com o seu tratamento de fisioterapia. Isso fará com que você alcance melhores resultados.

Os exercícios envolvendo grandes grupos musculares do corpo são os mais indicados. Atividades como corrida, natação, andar de bicicleta, jogar futebol, entre outros, são exercícios muito atrativos para pessoas com Fibrose Cística, pois estimulam um aumento importante na ventilação dos pulmões, fato que contribui para melhorar a função pulmonar e diminuir as secreções pulmonares.

No caso da corrida, além de aumentar a ventilação dos pulmões, com o impacto do corpo no solo, há a transmissão de vibrações na região do tórax, que por sua vez, auxilia na remoção das secreções acumuladas no pulmão.

Outro fator importante é o aumento da ventilação. Para conseguirmos mobilizar as secreções dos pulmões, temos que aumentar a sua velocidade de saída do ar, ou seja, aumentar o fluxo expiratório, no mínimo, 10% a mais que o fluxo inspiratório. Isso auxiliará na remoção das secreções acumuladas nos pulmões.

Movimentando toda a família!

Outra dica importante é criar um comportamento saudável em conjunto com toda a família. Escolha alguns dias na semana, separe um período para fazer uma atividade física com o seu filho. Não precisa ser nada complexo e nem gastar dinheiro. Converse com ele, fale da importância do exercício físico na vida de todos e que, ao iniciar a prática de uma atividade física juntos, estão fazendo uma poupança para a saúde. 

Escolha um local tranquilo e agradável para isso e não deixe de seguir todos os cuidados recomendados. Leve sempre uma garrafa de água para hidratação, discuta previamente com seu nutricionista as necessidades energéticas da atividade física, que deve ser complementada, e não faça exercício com o estômago cheio. 

Além disso, faça sempre uma autoavaliação, observe se houve aumento nos seguintes sintomas: presença ou aumento de tosse, perda do apetite, sentir-se indisposto e aumento da secreção pulmonar. Caso esses sinais estejam presentes ou em maior intensidade quando comparados com períodos anteriores, procure o seu Centro de Referência para uma avaliação e suspenda a realização da atividade física.

Fortalecimento muscular

Os exercícios de fortalecimento muscular são muito importantes pois aumentarão a massa muscular, deixando o corpo mais forte, contribuindo com os aspectos nutricionais, pois melhoram a composição corporal. Dentre os exercícios de fortalecimento muscular mais procurados pelos adolescentes, destacamos a musculação. Muitos pacientes perguntam quando é indicado iniciar essa atividade. Geralmente, os Fisioterapeutas indicam para os adolescentes a partir de 14 anos. 

Nessa idade o desenvolvimento corporal já está bem estabelecido e o risco de lesão grave nos ossos, articulações e ligamentos, é menor. No entanto, não devemos incentivar essa prática em ambientes sem acompanhamento e sem avaliação prévia. Discuta com a equipe do seu Centro de Tratamento essa possibilidade.

Tempo de exercício, sono e sedentário

Para todas as faixas etárias devemos considerar o período de exercício, de sono e de tempo sedentário. Para crianças e adolescentes de 5 a 17 anos devemos seguir as seguintes recomendações: 

Essas atividades vão melhorar a saúde cardiorrespiratória, estimular o desenvolvimento muscular e o fortalecimento ósseo. Além disso, também se recomenda a realização de atividade física suave, que consiste em várias horas de intensidade leve, atividade de deslocamento e de tarefas de casa.

Na faixa etária de 5 a 13 anos, é recomendado de 9 a 11 horas ininterruptas de sono por noite. Para aqueles entre 5 e 17 anos, de 8 a 10 horas de sono por noite, com consistência nos horários de dormir e despertar. 

Importante: É preciso evitar o comportamento sedentário e evitar períodos prolongados de exposição a telas, limitando esse tempo para, no máximo, 2 horas por dia.

Lembre-se: não é preciso complicar! Tente seguir uma rotina e estimule o comportamento saudável. Inclua gradativamente as mudanças de hábitos no dia a dia e escolha um exercício que goste de fazer, desde futebol com seu filho a uma corrida no final da tarde ou dançar juntos uma música que gostem. Além de gerar uma cumplicidade e companheirismo, todos estão cuidando da saúde e esses momentos serão guardados para sempre na memória afetiva da família!

Confira abaixo a videoaula completa!

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui