Inalação e Fisioterapia Respiratória na Fibrose Cística

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 24 de junho de 2020

No dia 22 de junho de 2020 foi ao ar a nona videoaula do projeto Rodando o Brasil Online, realizado pela Vertex em parceria com o Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística. O Fisioterapeuta, Dr. Evanirso Aquino, trouxe informações importantes sobre inalação e fisioterapia respiratória na Fibrose Cística. Confira!

Inalação e Fisioterapia

Parte do tratamento da Fibrose Cística consiste na utilização de medicamentos inalatórios, mas vocês sabem por que usamos a inalação e não somente os medicamentos orais e venosos? A escolha da via inalatória é realizada devido a oferta do medicamento diretamente no local que está precisando da medicação. Com isso, diminuímos os efeitos adversos em outros locais do corpo.

A inalação, também chamada de terapia inalatória, consiste em ofertar o medicamento na forma de aerossol. Os aerossóis são partículas minúsculas de medicamento, misturado com ar,  formando uma névoa que será transportada pelo ar até os pulmões.

Para isso acontecer, devemos ter um nebulizador, o medicamento e o paciente em sintonia para o tratamento ser mais eficiente. Os medicamentos inalatórios mais frequentes utilizados na Fibrose Cística são: 

Pensando no número de medicamentos utilizados, devemos estabelecer uma rotina para o uso dessas medicações e a sequência correta. Como falamos anteriormente, algumas medicações utilizadas vão ajudar na eliminação das secreções pulmonares. Portanto, a realização da fisioterapia respiratória deve estar incluída nesse momento.

Recomenda-se a seguinte ordem de realização da terapia inalatória associada aos procedimentos de fisioterapia: 

Inicialmente a administração de medicação broncodilatadora, seguida da realização da solução salina hipertônica e/ou dornase alfa. Caso você utilize essas duas medicações, por favor, não as utilize por período muito próximo, isso pode diminuir a ação da alfa dornase.

Após a realização da dornase alfa é necessário aguardar pelo menos 30 minutos. Por se tratar de uma enzima, é necessário um tempo mínimo de ação de 30 minutos e em seguida a realização da fisioterapia respiratória. Após a remoção das secreções, finalizar com a administração do antibiótico inalatório.

Observe na figura ao lado um detalhe importante para o entendimento dessa sequência de inalação.Os canos rosa representam os brônquios que levam o ar até os alvéolos onde ocorrerão as trocas gasosas. Esses brônquios contêm em sua superfície uma camada de célula que produz muco e que na Fibrose Cística está alterada, fazendo com que as secreções fiquem aderidas dentro dos pulmões, causando infecção e tosse crônica.

Perceba que em várias regiões dos brônquicos estão localizadas placas esverdeadas que representam as secreções pulmonares acumuladas. Outro detalhe importante na figura é que bem na periferia dos pulmões, na porção final dos brônquios  – os tubos rosa –  observamos manchas laranjas. essas manchas laranjas representam locais com colonização bacteriana.

Então vamos lá! A sequência de inalação deve ser realizada da forma que falamos aqui pelo seguinte motivo: para fazermos com que o antibiótico chegue até as colônias de bactéria na periferia dos pulmões, inicialmente temos que tirar as placas de muco verde que estão obstruindo a passagem de ar pelos brônquios. É o ar inalado que carrega o remédio para dentro dos pulmões, portanto, se não retiramos as secreções retidas, o antibiótico não chega onde realmente precisa chegar para matar as bactérias.

Uma forma interessante de ensinar as crianças a importância de fazer a inalação e a fisioterapia é utilizando recursos lúdicos. Para elas entenderam como funcionam os brônquicos e o muco aderido, vamos utilizar um tubo de plástico e uma amoeba verde. O tubo será o brônquio e a amoeba será a secreção viscosa aderida na parede brônquica.

Quando colocamos a geleia, ameba, dentro do tubo, devido à sua adesão na parede do plástico, fica quase impossível retirar essa secreção de dentro do tubo. Nesse momento, você pega o nebulizador com soro fisiológico e colocar na ponta do tubo com a ameba aderida.

Após a inalação, faça pequenas percussões sobre a parte externa do tubo. Vocês perceberão que a geleia – a amoeba – que aqui está representando a secreção pulmonar, sairá com muito mais facilidade.

A realização da percussão sobre o tubo de plástico representa a realização da fisioterapia associada à inalação. Portanto, quando associamos a inalação dos medicamentos à realização da fisioterapia, deixamos os pulmões mais abertos e ventilados e, com isso, permitimos que a medicação tenha melhores efeitos.

Dê preferência para os bocais nos inaladores. Portanto, em crianças menores faça a inalação por máscara. Elas não conseguem coordenar de forma satisfatória a inalação pela boca. Se durante a inalação apresentar crises de tosse muito intensa, desligue o nebulizador, respire suavemente e faça a manobra de huffing. Mantenha durante a inalação uma respiração lenta e profunda. Essa manobra vai deixar o fluxo de ar na inspiração mais laminar diminuindo a impacto do aerossol nas vias aéreas superiores.

Para os pacientes adolescentes e adultos uma dica muito importante. Façam uma autoavaliação e percebam se seu pulmão está com muito catarro. Caso não esteja, faça a inalação com a alfa dornase. Ao término você pode ir para academia fazer seu programa de treinamento físico.

Não deixe de fazer, no final da sessão, no mínimo 20 minutos de atividade aeróbica. Quando chegar em casa aproveite e faça uma sessão de fisioterapia.  Você perceberá que a secreção sairá com mais facilidade e que o tempo gasto com a fisioterapia será menor que o usual. E para finalizar: não se esqueça de fazer a limpeza e desinfecção dos equipamentos conforme orientado na nossa primeira aula, tá bem. 

Confira abaixo o vídeo com a videoaula completa!

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui