Depoimento Jessica Argibay Gonzalez – A Fibrose Cística é parte do que somos, não o limite do que podemos ser

Categoria: Depoimentos - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 08 de outubro de 2019

A primeira vez que eu entrei em um avião eu estava sozinha. Lembro que em nenhum momento eu fiquei com medo, só queria que chegasse logo. E assim a minha vida foi seguindo, com vários caminhos e trajetos que segui sozinha e na busca por uma vida normal.

Em todo lugar que eu ia sempre levava meu fiel companheiro inalador, equipamento que me dava conforto em qualquer situação. E foi assim por vários anos. Eu viajei para vários lugares, fiz várias aventuras, saí para dançar, me divertir e explorar esse mundo lindo que eu admiro tanto.

A Fibrose Cística sempre foi meu complemento de vida. Desde pequena, adquiri a grande responsabilidade de ter uma vida muito regrada, com inalações, medicamentos, consultas, exames e internações. Isso nunca me fez menos do que os outros, a única diferença era que eu tinha mais responsabilidades do que as outras pessoas da minha idade.

Estamos em outubro de 2019 e atualmente eu estou na fila de espera por um transplante pulmonar e dependendo de oxigênio 24h por dia. Vejo esse momento como último estágio da minha doença e um recomeço para a minha vida. Espero que, mesmo com a dor da perda de um ente querido, uma família diga SIM e me dê a chance de continuar vivendo e aproveitando a vida que Deus me concedeu.

O meu limite é ser sem limites para sonhar e conquistar o que quero. Hoje eu só quero viver! 

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui