Novas drogas moduladoras da CFTR – III Congresso Brasileiro de FC

Categoria: Entendendo a Fibrose Cística - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 04 de setembro de 2010

Palestrante: Dra. Margarida Amaral (Portugal)

A Dra Margarida iniciou sua palestra explicando a “cascata da Fibrose Cística”, que se inicia com o defeito no gene CFTR e vai resultar nos sintomas da doença, entre eles a insuficiência pulmonar. Ela destacou que a maioria das abordagens terapêuticas se concentra nos sintomas da doença e que pouco ainda se investiga sobre drogas que combatem o chamado “defeito básico”.

Sobre as limitações da terapia gênica, a Dra Margarida descreveu o silenciamento dos genes introduzidos por vetores virais em decorrência da resposta imunológica do paciente. O organismo interpreta a entrada dos vírus como um ataque e trata de combatê-lo. Falou das pesquisas do Dr. Dirk Schindelhauer com cromossomos artificiais que oferecem uma alternativa às limitações da terapia gênica atual.

Explicou os efeitos das diferentes classes de mutações do gene CFTR sobre a transcrição, o splicin, a tradução, a glicosilação e o folding da proteína CFTR. Para cada uma das classes há uma abordagem terapêutica sendo investigada e há drogas muito promissoras em ensaios clínicos avançados.

Também falou nas abordagem “by-pass” quando a função da droga não é atuar no canal CFTR, mas sobre outros canais iônicos como o CaCC e o ENaC para minimizar os efeitos da diminuição na secreção de cloretos decorrente da falta ou ineficiência do canal CFTR.

Dra. Margarida falou da importância da doação dos pulmões retirados dos transplantes e dos ensaios com tecidos obtidos por biópsia retal como alternativa aos ensaios com cobaias não–humanas que apresentam grandes limitações. Nesse sentido destacou a cooperação com a central de transplantes de Portugal e com a Unicamp no Brasil.

Destacou o rápido avanço na investigação de fármacos para Fibrose Cística facilitado por novas técnicas de laboratório. A identificação de pequenas moléculas com potencial terapêutico através do high-throughput screening de extensas bibliotecas de compostos químicos está identificando um número considerável de moléculas que atuam como potenciadoras da CFTR. Uma vez identificadas substâncias com potencial para atuar sobre o CFTR, essas podem ser testadas em ensaios clínicos.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

 

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui