Nutrição enquanto aliada indispensável na fibrose cística | Rodando o Brasil Online

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 02 de junho de 2021

Em 31 de maio de 2021 foi ao ar a terceira videoaula da segunda temporada do Rodando o Brasil Online, projeto realizado pela Vertex em parceria com o Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística.

Com a temática Nutrição enquanto aliada indispensável na fibrose cística, a videoaula contou com a participação da nutricionista do Hospital das Clínicas de São Paulo (Instituto da Criança), Lenycia Neri, e da fundadora e diretora executiva do Instituto Unidos pela Vida, Verônica Stasiak Bednarczuk de Oliveira.

Durante sua apresentação, Lenycia reforçou que é muito importante que pessoas com fibrose cística sigam uma alimentação saudável e realizem acompanhamento com nutricionista.

“O papel deste profissional é ajudar nas escolhas alimentares, não cobrar ou impor algo. É uma relação de parceria e também individualizada. Cada pessoa tem suas necessidades e nenhuma consulta será igual a outra. Uma dica que pode ajudar na melhora da alimentação é cozinhar, preparar a refeição em casa, tornar esse momento algo especial e em família.”

A importância da prática regular de atividades físicas também foi um tema abordado pela nutricionista durante a videoaula. Ela afirmou que os exercícios são grandes aliados no tratamento para a fibrose cística, mas devem sempre vir acompanhados de outros cuidados.

“Ao decidir se exercitar não podemos esquecer de manter a alimentação equilibrada e a hidratação também. É importante praticar exercícios, mas também é fundamental que se realize refeições adequadas e que darão suporte para essa prática, recalculando também a necessidade de ingestão de líquidos e suplementos de acordo com esses novos gastos energéticos. Mas essa elevação do gasto calórico não deve impedir o início da prática de atividades físicas, muito pelo contrário, deve ser visto como algo positivo. O exercício aumenta o apetite, traz mais prazer na alimentação, e com ele conseguimos comer mais e melhor.”

Perguntas e respostas

Durante a videoaula, Lenycia respondeu várias perguntas enviadas pelo público que acompanhou a transmissão. Abaixo trazemos as respostas da convidada para as perguntas que não foram respondidas ao vivo. Confira!

É possível para a pessoa com fibrose cística conseguir massa magra só com dieta e exercícios ou é necessário mais alguma suplementação?

Dificilmente as pessoas com fibrose cística ganharão massa muscular sem suplementação. Os adolescentes, por exemplo, têm necessidades calóricas que podem chegar a 6 mil calorias ao dia. Por isso, provavelmente precisarão de suplementos.

Os isotônicos não têm eletrólitos suficientes para repor as perdas de uma pessoa com fibrose cística. Eu costumo “batizar” o do meu filho com 1g de sal de cozinha. Há outra recomendação?

Sim, isotônicos não tem quantidade de sódio suficiente para quem tem fibrose cística. Por isso, às vezes precisaremos utilizar um repositor tipo pedialyte com mais sódio. Além disso, também podemos fazer esta estratégia de batizar com mais sal, ela é perfeita. Parabéns!

Qual a quantidade de castanha que se pode comer por vez em um lanche?

A quantidade de castanha vai depender da fome e saciedade. As quantidades são sempre individualizadas e o segredo é não deixar uma refeição “incompleta”, ficando com fome depois de 15 minutos, e não deixar a refeição atrapalhar a próxima, por ter comido muito. O segredo para entender isso é a percepção de fome e saciedade.

Você pode conferir a videoaula Nutrição como aliada indispensável na fibrose cística na íntegra no link abaixo. A próxima transmissão do Rodando o Brasil Online acontece em 07 de junho, às 19h, e vamos falar sobre o importante olhar para o cuidador de quem tem fibrose cística. Participarão desta videoaula as mães de fibra Marise Basso Amaral, diretora geral do Unidos pela Vida, e Débora Ferreira. Acompanhe clicando aqui.

Por Kamila Vintureli

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui