Dra. Luciana de Freitas Velloso Monte – Conheça os palestrantes do 1º Simpósio Brasileiro Interdisciplinar sobre Fibrose Cística

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 09 de novembro de 2020

Coordenadora da Pneumologia Pediátrica e do Ambulatório Multidisciplinar de Fibrose Cística do Hospital da Criança de Brasília José Alencar, Dra. Luciana de Freitas Velloso Monte fará parte da mesa Desafios no tratamento da fibrose cística: trabalho interdisciplinar e as novas demandas da telemedicina do 1º Simpósio Brasileiro Interdisciplinar sobre Fibrose Cística. O evento, 100% online, acontece nos dias 20 e 21 de novembro. As inscrições estão abertas em congresse.me/eventos/simposiofc2020.

Também participarão dessa mesa o pneumologista Dr. Rodrigo Athanazio e a biomédica Dra. Miriam Figueira, diagnosticada com fibrose cística. Além disso, Dra. Luciana será mediadora do painel Os desafios vividos na realidade: saúde mental e outras complexidades, que contará com a participação da Doutora em Educação e mãe de um adolescente com fibrose cística, Dra. Marise Basso Amaral, e da psicóloga Dra. Sandra Pereira Impagliazzo.

Confira a entrevista com a Dra. Luciana:

Quando teve seu primeiro contato com a fibrose cística e o que mudou na sua atuação profissional desde então?

Enquanto aluna de Medicina, durante a minha graduação, tive contato com uma criança com suspeita de fibrose cística internada na enfermaria e, por algum motivo, nunca me esqueci dela. Talvez pelo olhar e a vontade de viver que ela demonstrava, e todo o desafio de viver com uma doença tão complexa. Um pouco depois, durante a residência médica de Pediatria, tive a oportunidade de cuidar de crianças e adolescentes com fibrose cística e me sensibilizei com a história de cada um deles. Sempre me marcam muito. A primeira pessoa com fibrose cística que acompanhei, já como residente de Pneumologia Pediátrica, foi a Débora. O convívio com ela e sua família foi muito marcante e intenso durante todo o meu processo de aprendizagem. Guardo até hoje suas histórias e um desenho que ela me deu. Esse pequeno quadro, tão simples, com listras coloridas e, ao centro, o meu apelido ‘LU’, representa um tão grandioso ‘queremos viver’, ‘cuida de mim’, ‘luta conosco’. Então, durante toda a minha formação, levo comigo histórias muito comoventes de luta, força, persistência e resiliência, como as da Débora. Sejam desfechos alegres ou não. Eu guardo com muito carinho cada rosto, cada história, cada desafio de todos os pacientes que já acompanhei e acompanho. O olhar de cada um deles, as histórias que eles compartilham e a vida que eles me confiam são o impulso para uma busca constante. Por eles busco ser uma médica melhor, desejo ajudá-los a alcançar os seus sonhos, e tenho como pilares da minha prática clínica a sabedoria, compaixão, seriedade, equilíbrio e sensibilidade. Durante toda essa caminhada, fui compreendendo que precisamos unir profissionais, pessoas com fibrose cística e familiares, pois lutamos pela mesma causa.

Conte um pouco sobre o que as pessoas podem esperar da sua participação no 1º Simpósio Brasileiro Interdisciplinar sobre Fibrose Cística.

Esse simpósio é muito especial pois nasce das pessoas com fibrose cística e familiares, e isso tem uma força gigantesca. Além disso, é marcado pela pluralidade, interdisciplinaridade e união de pacientes, familiares e profissionais. Nesse sentido o evento veio ao encontro do que penso ser essencial para patologias complexas como é a fibrose cística. Tive participação no Comitê Técnico, na elaboração dos temas, e estarei atuando no evento como palestrante e mediadora. Vamos discutir os grandes pilares da abordagem da doença, como o acompanhamento interdisciplinar, diagnóstico, doença pulmonar, entre outros temas, e também discutir a realidade vivenciada pelos pacientes, familiares e profissionais da saúde, suas dificuldades e formas de superação. O público poderá enviar perguntas e isso tornará o debate ainda mais enriquecedor.

O simpósio estará aberto para a participação de toda a comunidade da fibrose cística do país, desde pacientes e familiares até profissionais da saúde e estudantes. Na sua opinião, qual a importância dessa pluralidade de público?

A pluralidade de público do simpósio é algo fundamental. Quando montamos um quebra-cabeça, cada peça é tão importante quanto a outra para formar uma pintura. Em uma orquestra, cada musicista, com seu instrumento, é igualmente importante para a melodia. Em situações de alta complexidade, cada pessoa, seja paciente, familiar, profissional, estudante ou gestor, representa um olhar, uma vivência, uma história, e terá uma contribuição igualmente importante visando os mesmos objetivos, que incluem a busca de mais conhecimento sobre a fibrose cística, propiciar diagnóstico e tratamento adequados no Brasil e vencer os desafios relacionados à doença.

Inscreva-se!

O 1º Simpósio Brasileiro Interdisciplinar sobre Fibrose Cística é uma realização do Instituto Unidos pela Vida, com o apoio do Grupo Brasileiro de Estudos de Fibrose Cística (GBEFC) e da Associação Brasileira de Assistência à Mucoviscidose (Abram) e patrocínio de Roche e Sementes Jotabasso. Clique aqui para conferir a programação completa e garantir a sua vaga.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui