Perguntas e Respostas sobre Fisioterapia Respiratória na Fibrose Cística

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 17 de julho de 2020

No dia 13 de julho de 2020 foi ao ar a última videoaula do projeto Rodando o Brasil Online – Fisioterapia Respiratória, realizado pela Vertex em parceria com o Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística. E nesta última transmissão, o Fisioterapeuta Dr. Evanirso Aquino, trouxe a resposta para várias perguntas sobre fisioterapia respiratória na Fibrose Cística. Confira abaixo!

A inalação deve ser feita antes ou depois da fisioterapia?

No cenário da Fibrose Cística, o paciente realiza uma inalação quando está utilizando um antibiótico para fazer uma descolonização, ou o mucolítico para fazer com que a secreção saia com mais facilidade, ou o muco ativo, que vai estimular a eliminação do muco.

No caso da utilização da alfadornase, o ideal é realizar a inalação antes da fisioterapia, pois o medicamento entrará dentro dos pulmões, vai agir na secreção, vai deixá-la mais fácil de ser eliminada. Depois de 30 minutos, a fisioterapia deve ser realizada. Ou seja: se o paciente está fazendo a inalação de um medicamento que ajudará na eliminação da secreção, esse procedimento deve ser feito antes da fisioterapia.

No caso da solução salina hipertônica a ação é quase imediata, por isso, não é preciso aguardar o tempo de ação e ela pode ser utilizada antes da fisioterapia ou durante a fisioterapia pois vai potencializar a eliminação das secreções. Ou seja, você pode fazer a solução salina hipertônica antes e depois de realizar a fisioterapia ou, em alguns casos, associadamente com a fisioterapia.

Já no caso dos antibióticos, para sua utilização, é importante que a via área esteja limpa para que o antibiótico consiga percorrer toda a extensão da árvore brônquica e chegar onde a bactéria está alojada. Por isso, os antibióticos inalatórios devem ser feitos após a realização da fisioterapia. Ou seja, inicialmente é feita a retirada do excesso de secreção, mantendo os brônquios abertos e possibilitando que o medicamento chegue até a região periférica.

O Respiron é recomendado para o tratamento da Fibrose Cística?

O Espirômetro de incentivo, popularmente conhecido como Respiron, é um recurso que trabalha a expansão pulmonar através dos ganhos de volume e capacidade pulmonares. Ele foi criado para atender principalmente aqueles pacientes que, por ventura, foram submetidos a cirurgias, tanto torácicas quando abdominais altas, e que poderiam passar por quadros de  hipoventilação e atelectasia.

Nesse sentido, o Respiron foi um aparelho criado para reverter a atelectasia e hipoventilação nesses pacientes, sendo utilizados principalmente no período pós-operatório de cirurgias. Ele é um recurso que trabalha a inspiração profunda, levando uma grande quantidade de ar para dentro dos pulmões.

No caso das pessoas com Fibrose Cística, o cenário mais comum não diz respeito à restrição da ventilação, mas sim a obstrução das vias aéreas em decorrência do excesso de muco. Para desobstruir as vias aéreas e favorecer a eliminação desse muco, técnicas e recursos de desobstrução brônquica  devem ser realizadas. Os recursos de pressão positiva como  o EPAP,  e o ciclo ativo da respiração exemplificam essas intervenções na FC.  Nesse sentido, o espirômetro de incentivo acaba não se enquadrando por se tratar de uma técnica que vai trabalhar a ventilação.

Realizar atividades físicas pode substituir a fisioterapia respiratória?

O exercício físico não substitui a fisioterapia, ele agrega, ele soma, ele ajuda. É preciso que a avaliação detalhada seja feita por um profissional da saúde para definir se o paciente deve realizar apenas o exercício físico ou se essas atividades devem ser associadas com a realização da fisioterapia respiratória.

Por exemplo, quando se trata de um paciente que possui uma função pulmonar normal, não tem bronquiectasia e secreção, é possível que a recomendação seja apenas da realização dos exercícios físicos em conjunto com manobras de huffing. Mas, no geral, se há secreção e bronquiectasia, a fisioterapia respiratória deve ser realizada.

A tapotagem é indicada para o tratamento da Fibrose Cística?

A tapotagem é uma técnica de fisioterapia convencional e que começou a ser utilizada em pacientes com Fibrose Cística desde 1956. Ela aparece nas indicações e evidências científicas para o tratamento da Fibrose Cística, porém, em crianças muito pequenas, conforme a intensidade que a técnica é realizada, é possível que ocorram algumas alterações que dificultam a aplicação. No caso dos adultos, por terem a caixa toráxica mais rígida, a técnica geralmente não é utilizada.

Com os avanços, outros recursos foram surgindo para a realização da fisioterapia respiratória, e foram melhorando a adesão ao tratamento. Por isso, atualmente, a tapotagem não é mais tão utilizada, visto que existem diversas outras técnicas e recursos que podem ser feitas ao invés dela. Ou seja: a indicação da tapotagem existe, mas o seu uso será feito de acordo com a indicação e adaptação para o paciente.

Quais estratégias utilizar para bebês com Fibrose Cística aceitarem a nebulização?

Para facilitar essa aceitação, é importante que o momento da nebulização seja um momento tranquilo, realizado em um período em que a criança está calma, tranquila e tornar o processo em um momento leve e de brincadeira.

Uma estratégia bacana é pegar uma máscara simples de nebulizador e colocar na boneca ou em outro brinquedo para que a criança veja essa interação e associe com algo que ela gosta. Isso cria um ambiente favorável e a criança ficará mais tranquila para fazer o procedimento

Quais os benefícios da atividade física na Fibrose Cística?

Os exercícios físicos são benéficos para todos nós e isso não é diferente para as pessoas com Fibrose Cística. Existem muitos estudos que comprovam que as atividades físicas trazem mais saúde e qualidade de vida para quem tem a doença, melhorando a função pulmonar do paciente, estimulando a respiração de uma forma mais adequada e auxiliando na eliminação de secreções.

As atividades físicas são indicadas para os pacientes de todas as faixas etárias, independente do grau de comprometimento da função pulmonar e devem ser acompanhadas por um profissional.

Como incentivar a adesão ao tratamento em adolescentes com Fibrose Cística?

O principal detalhe da adesão ao tratamento é um bom ouvido e uma boa relação de empatia para que se possa entender melhor a realidade desse adolescente e os motivos que o levam a não aderir ao tratamento para, então, mudar esse cenário. Com muita conversa e diálogo, esse paciente se sentirá ouvido, entendido e estratégias específicas poderão ser definidas para que ele comece a aderir ao tratamento, mesmo que aos poucos. Cada passo é importante para avançar.

Como higienizar o equipamento de malha vibratória?

A membrana vibratória é muito sensível e exige uma lavagem retrógrada, de fora para dentro. Alguns equipamentos possuem o dispositivo para realizar esse tipo de lavagem, mas outros não, por isso, é fundamental que você consulte o manual de uso desse equipamento. Após a limpeza é preciso fazer a desinfecção. Como esses equipamentos têm componentes metálicos, elas não podem ser levadas ao microondas ou serem fervidos em uma panela. Por isso, devem ser esterilizados utilizando esterilizadores de mamadeira (os que vão na tomada, não no microondas). Outra forma de esterilizar é a imersão da membrana vibratória em álcool 70%.

Confira a videoaula completa no link abaixo:

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui