Depoimento Rita de Cássia Koehler – Mãe de Fibra

Categoria: Depoimentos - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 29 de outubro de 2019

Meu nome é Rita de Cássia Koehler e sou mãe do Matheus e da Helena. Quando eu engravidei do Matheus eu e minha família ficamos preocupados que ele pudesse ter Hepatite C, pois eu tive a doença de Von Willebrand. Porém, todos os cuidados foram tomados para que ele não fosse contaminado e ele nasceu sem nenhuma das duas doenças. 

Apesar desse alívio inicial, recebemos o resultado do Teste do Pezinho e constava uma alteração. O exame foi feito novamente e confirmada a alteração, o Teste do Suor foi realizado. O resultado foi positivo, mas eu não sabia o que isso significava. Foi quando o médico pediu o Teste Genético e explicou que os resultados dos exames indicavam Fibrose Cística. Eu não sabia nada sobre a doença e comecei a pesquisar e me informar sobre a Fibrose Cística e as formas de tratamento.

Com 4 meses de vida e já com diagnóstico positivo para Fibrose Cística, o Matheus foi internado com pneumonia e daí pra frente foram muitas internações, infecções, sinusite e pancreatite. Hoje o Matheus está com 17 anos, com bactérias pan resistente e muitas infecções. Além disso, usa oxigênio algumas horas por dia, mas tem uma capacidade pulmonar boa e não tem indicação para transplante.

Quando o Matheus nasceu eu fiz cesariana e laqueadura, mas para nossa surpresa, quando ele estava com 8 anos engravidei novamente. E aí nasceu nossa princesa Helena. Fizemos o Teste do Pezinho e deu normal. Repetimos e novamente o resultado foi normal. Mas com 4 meses de vida, eu a beijei e senti o suor salgado. No mesmo momento liguei para médica e contei. Imediatamente ela indicou que fizéssemos o Teste do Suor, que veio positivo. O exame genético também deu positivo para Fibrose Cística e foi nesse momento que meu chão sumiu.

Eu não podia acreditar. Eu já sabia o que era a doença e tudo o que o Matheus tinha passado. Mas, como cada caso é um caso, Helena e Matheus passam por situações diferentes relacionadas à doença. O Matheus sempre teve mais complicações, mais internações, mas sempre seguindo todo o  tratamento. Já a Helena quase não interna e segue a risca o tratamento, fisioterapia, natação e dança.

E, assim, seguimos vivendo cada dia e superando todos os obstáculos. É uma luta diária em dose dupla, mas seguimos sempre o tratamento e nunca, nunca vamos desistir, pois vale a pena se cuidar e viver plenamente cada etapa dessa vida!

Meus filhos são a minha vida! E a mensagem que eu deixo é: ao receberem o resultado da Fibrose Cística, não se desesperem, cuidem com muito amor e carinho e sigam todo o tratamento recomendado pelos médicos do centro de tratamento. Vivam e deixem seus filhos viverem e ultrapassarem todos os obstáculos!

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui