Vacina contra a covid-19 e fibrose cística: novas informações

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 01 de março de 2021

A vacinação contra a covid-19 teve início em 17 de janeiro de 2021, quando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso emergencial de duas vacinas: a Oxford-AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Fiocruz, e a Coronavac da Sinovac, desenvolvida em conjunto com o Instituto Butantan. Desde então, a comunidade da fibrose cística de todo o Brasil está se perguntando: quando pessoas diagnosticadas com a doença poderão se vacinar?

De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19 publicado pelo Ministério da Saúde em janeiro de 2021, pessoas com fibrose cística se enquadram no grupo de comorbidades e doenças crônicas, comunidade que ocupa o 12º lugar na fila para a vacinação prioritária. Isso significa que, antes das pessoas com fibrose cística, outros grupos serão priorizados, como você pode conferir na lista abaixo:

1º: Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas

2º: Pessoas com deficiência institucionalizadas

3º: Povos indígenas vivendo em terras indígenas

4º: Trabalhadores de saúde

5º: Pessoas de 80 anos ou mais

6º: Pessoas de 75 a 79 anos

7º: Povos e comunidades tradicionais ribeirinhas

8º: Povos e comunidades tradicionais quilombolas

9º: Pessoas de 70 a 74 anos

10º: Pessoas de 65 a 69 anos

11º: Pessoas de 60 a 64 anos

12º: Indivíduos com comorbidades (doenças que favorecem o agravamento da covid-19, incluindo a fibrose cística)

O Ministério da Saúde recomenda que todos os estados brasileiros sigam a ordem de prioridade definida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). Porém, é preciso ter em mente que o avanço entre os grupos prioritários está acontecendo em cada região de maneira diferente por conta da quantidade de doses disponíveis para cada local e o número de pessoas que se encaixam em cada grupo. Na prática, isso significa que não é possível determinar uma data exata de quando as pessoas com fibrose cística de cada região poderão se vacinar. Por isso, o Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística compartilha algumas dicas para você ir se preparando para a chegada deste momento:

Fique atento ao fluxo de vacinação no seu município: cada cidade do país está recebendo uma quantidade específica de vacinas e avançando no atendimento dos grupos conforme o número de pessoas existentes em cada um deles. Por isso, fique atento aos canais oficiais de comunicação da sua prefeitura para saber quando a vacinação iniciará para o grupo que inclui as pessoas com fibrose cística.

Converse com sua equipe: mantenha-se informado sobre a vacinação contra a covid-19 também com os profissionais da saúde do seu Centro de Referência. Tire dúvidas sobre o tema e fique atualizado para não perder nenhuma informação relacionada ao assunto na sua região.

Documentação: quando chegar o momento da vacinação para quem tem fibrose cística, o Ministério da Saúde determina que não é obrigatória a apresentação de um relatório médico e a pessoa diagnosticada com a doença poderá apresentar, exames,  prescrição médica ou o próprio relatório médico.

Idade para vacinação: é importante lembrar que, no momento, as vacinas contra a covid-19 estão liberadas para aplicação apenas em pessoas com 18 anos ou mais. Ou seja, por enquanto, crianças com fibrose cística não serão vacinadas. 

Clique aqui para conferir a matéria do Unidos pela Vida com mais informações sobre o tema. Caso siga com dúvidas ou tenha sugestões de conteúdos e assuntos que gostaria de ver no site e mídias sociais do Instituto, entre em contato pelo contato@unidospelavida.org.br ou (41) 99636-9493.

Por Kamila Vintureli

Referências:

https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/entenda-a-ordem-de-vacinacao-contra-a-covid-19-entre-os-grupos-prioritarios

https://www.gov.br/saude/pt-br/media/pdf/2021/janeiro/25/planovacinacaocovid_v2_25jan21.pdf

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui