Cada paciente receberá um tratamento diferenciado. Naturalmente, muitos tratamentos serão semelhantes, e a maioria das pessoas com Fibrose Cística apresenta acometimentos pulmonares e digestivos. A alteração genética que faz com que toda a secreção do organismo do paciente com Fibrose Cística seja mais grossa, o que desencadeia sérias alterações no sistema respiratório, digestivo e reprodutor, como:

Sistema Respiratório: O muco espesso bloqueia os canais dos brônquios ocasionando dificuldades para respirar, causando tosse crônica, infecções de repetição, pneumonias, e em casos mais graves bronquiectasia (alargamento ou distorção irreversível dos brônquios, sendo que o tratamento na maioria das vezes é cirurgico).

Sistema Digestório: O muco espesso evita que as enzimas digestivas, necessárias à digestão, cheguem ao intestino, levando assim a desnutrição do paciente.

Sistema Reprodutor: As alterações são diferentes entre os sexos: as mulheres têm a fertilidade diminuída, mas têm chances de engravidar. Já os homens produzem espermatozóides, contudo a maioria é infértil em função da obstrução do canal deferente (que transporta os espermatozóides até o testículo).

De forma geral, o tratamento é diário e composto por:Assorted Medicines

– Ingestão de Enzimas Digestivas para as alimentações;

– Antibióticos

– Suporte Nutricional

– Broncodilatadores

– Fisioterapia Respiratória

– Antinflamatórios

– Atividade Física

– Acompanhamento Multidisciplinar frequente

Todo o tratamento deverá ter acompanhamento médico e especializado. As informações aqui contidas são apenas para informação.

 

Última atualização: 18/12/2014