Porque é melhor ser aberto sobre a Fibrose Cística, especialmente estando em um relacionamento amoroso

Categoria: Notícias - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 18 de março de 2019

Até pouco tempo atrás, a Fibrose Cística (FC) era conhecida como uma doença da “infância”: faltavam informações e opções de tratamento. Porém, graças aos avanços na medicina e terapias complementares, esse cenário mudou e agora as pessoas com FC estão alcançando a vida adulta, trabalhando, namorando e estabelecendo famílias.

Estar em um relacionamento amoroso, de forma geral, pode ser algo complexo, exaustivo ou complicado. Os primeiros encontros podem parecer como estar perdido em um deserto – repleto de incertezas, problemas de comunicação e fantasmas de antigos relacionamentos. Às vezes, o namoro é visto de forma tão negativa, que algo tão delicado e pessoal como a FC parece não se encaixar.

Por isso, selecionamos algumas dicas para ajudar nos momentos mais complicados e mostrar que é possível ter uma ótima vida social e amorosa enquanto se têm FC.  

Sobre ser aberto e direto sobre a Fibrose Cística

A dificuldade de revelação da doença para outras pessoas é constante na vida de alguém com Fibrose Cística (FC). Existe o medo de sentir-se diferente, vulnerável ou rejeitado, especialmente, porque não sabemos como a outra pessoa vai reagir a essa notícia. Algumas pessoas podem ter dificuldade para entender. Outras pessoas podem tentar te superproteger ou achar esse momento oportuno para compartilhar informações sobre elas, desviando o foco da conversa. Não é uma coisa ruim que as pessoas reajam de uma forma ou outra, porque essas reações podem ajudar você a decidir se quer esse tipo de comportamento ao seu redor no futuro.

Mas existem também pessoas que vão fazer perguntas e pesquisar sobre a FC. Elas vão tomar cuidado para te manter afastado da fumaça de cigarro e conferir se você cumpriu com sua rotina de tratamento. Elas vão se preocupar verdadeiramente com a sua saúde. E essas pessoas são especiais.

Lembre-se que a escolha de revelar seu diagnóstico é individual e não existem regras ou momentos ideais. Considerar os prós e contras e tentar se sentir o mais confortável e seguro possível são boas dicas.

Medo da rejeição e amor próprio

As pessoas escondem a Fibrose Cística para si mesmas por uma série de razões, mas se você estiver fazendo isso, talvez seja uma boa ideia descobrir o motivo.

Estar em um relacionamento pode exigir uma auto-reflexão. Com isso vem o reconhecimento da necessidade de amor próprio naquele determinado momento, com todas as suas características.

Saiba que apenas por você existir, você é valioso e digno de ser amado. Amar a si mesmo gera confiança em si próprio para crescer e ter novas experiências. Por mais brega que pareça, você se torna uma luz para si e para os que estão ao seu redor. Lembre-se que você é incrível, como você é.   

É claro que sempre será um pouco assustador compartilhar a FC com alguém, especialmente se você gostar dessa pessoa. Mas, o medo da rejeição não vai te influenciar tanto se você considerar as afirmações acima verdadeiras.

Sentindo-se como um “peso”

Aquelas qualidades que você gosta em si mesmo e que os outros gostam em você? Sua inteligência, empatia ou que todos se sentem à vontade contigo, seja o que for – essas qualidades que você ama são tão você como a Fibrose Cística. Todas são parte de quem você é, e o que faz você ser você. Por isso, a FC faz parte do pacote inteiro chamado: você mesmo.

Se alguém gosta e ama verdadeiramente você, então a FC não vai ser vista como um “peso” ou um fardo. É claro que a FC será um desafio contínuo e que não deve ser minimizado. Mas vale a pena. Essas pessoas vão saber que você precisa reservar uma hora extra de manhã para fazer seus tratamentos ou que nessa noite específica é melhor ficar em casa do que sair. Elas não apenas entenderão, mas também incentivarão você a cuidar de si mesmo, estando do seu lado.

Se alguém em sua vida faz você sentir como se a FC fosse algo a ser suportado ou que ele está fazendo um favor para você em te amar, isso não é amor. Como disse Allison Miller: “Quando você namora tendo FC, é importante que você não se veja como um risco emocional. Caso contrário, é fácil acabar ficando com alguém que te trate apenas como a doença. Você é intrinsecamente valioso e o amor não é um favor”.

 

Fonte: PALAZOLA, J. Why It’s Better to Be Open About CF, Especially When Dating. Cystic Fibrosis News Today. 10 de outubro de 2018. Disponível em: https://cysticfibrosisnewstoday.com/2018/10/10/cf-open-dating/?utm_medium=desktop-push-notification&utm_source=Notifications&utm_campaign=OneSignal.

Tradução: Julianna Rodrigues Beltrão, acadêmica do 9º período de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná; secretária da LAHCS – Liga Acadêmica de Humanização do Cuidado em Saúde; estagiária de Psicologia do Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística.

Revisão: Verônica Stasiak Bednarczuk de Oliveira, psicóloga – CRP 08/16.156, especialista em análise do comportamento, fundadora e diretora geral do Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística, diagnosticada com FC aos 23 anos de idade.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui