Adolescentes com Fibrose Cística respiram melhor quando praticam atividade física!

Categoria: Notícias - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 09 de dezembro de 2014

esportes-adolescentesPesquisadores da Holanda descobriram que adolescentes com fibrose cística foram capazes de respirar de forma suficientemente adequada para realizar exercícios moderados.

A Fibrose cística é uma das doenças pulmonares crônicas mais comuns em crianças e jovens, e precisa de tratamento adequado. Respirar pode ser tornar uma ação difícil para a maioria dos pacientes, devido a secreção espessa que pode se acumular nos pulmões. Sabe-se que pessoas com FC correm o risco de não inspirar oxigênio ou não exalar dióxido de carbono (CO2) suficientemente durante um exercício físico.

Contudo, o exercícío físico é particularmente muito bom para pessoas com FC, já que ele pode desacelerar o declínio da função pulmonar e ajudar na eliminação da secreção dos pulmões, facilitando a respiração. Porém, é preciso ainda mais mais informação sobre como adolescentes com FC respondem a esse exercício para determinar se ele é recomendável ou deve ser evitado. Recomenda-se que todos os pacientes passem por uma avaliação médica antes de iniciar um programa de exercícios, que também precisa ser acompanhada por fisioterapeutas e educadores físicos.

Liderado pelo Dr. Bart C. Bongers da Universidade de Maastricht, pesquisadores estudaram 22 adolescentes com FC (12 meninos e 10 meninas) e os compararam com 22 pessoas sem Fibrose Cística. De acordo com os autores do estudo, “a compreensão do padrão respiratório durante um exercício físico progressivo em adolescentes com FC em um amplo espectro de declínio em funções pulmonares, assim como a adequação dessa resposta ventilatória para a exalação do dióxido de carbono, é clinicamente relevante para futuras intervenções terapêuticas.” Entender como esses adolescentes respiram durante o exercicío (ventilação) pode ajudar os médicos a recomendar ou não essa prática.

Os cientistas estudaram a resposta ventilatória durante um exercício fisíco padrão, chamado teste de exercício cardiopulmonar (CPET na sigla em inglês). Também foi estudado se os adolescentes com FC estavam exalando CO² suficientemente. Nesse estudo, os pesquisadores encontraram “uma resposta ventilatória exagerada, mas adequada ao exercício para os pacientes de FC com uma obstrução respiratória leve à moderada.”

Os indíviduos testados tiveram uma maior demanda por oxigênio mas ainda foram capazes de produzir CO2 adequadamente, uma consequência normal da respiração. Próximos estudos podem focar em indíviduos com um estado mais avançado da doença para verificar se eles exalam CO2. Estudos adicionais podem também estudar se o exercícío consegue impedir o declínio em função pulmonar que ocorre na fibrose cística.

Link original: Cystic Fibrosis News Today

 Crédito: Google Imagens

Traduzido por Thiago Arzua: Estudante no terceiro ano de “Pre-Med” na University of South Florida, em Tampa nos EUA, visando a uma graduação em Medicina. Voluntário também em um laboratório de neurobiologia, com ênfase em doenças neurodegenerativas como Alzheimer’s. Foi também assistente de pesquisador em um laboratório de química sintética por mais de um ano, incluindo contribuições em artigos publicados, e diversas conferências nos EUA. Em março 2014 foi ao Peru em uma missão para ajudar comunidades carentes com programas educacionais e clínicas gratuitas. Quando no Brasil, atua como voluntário no Hospital de Clínicas de Curitiba, e no Hospital do Trabalhador.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui