O que é grave para você?

Categoria: Notícias - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 18 de março de 2010

Descobri o que há de mais grave neste mundo… É unha quebrada! Ah não, ninguém merece! Talvez os homens não me entendam, mas as mulheres com certeza me entenderão.

Para uma doença “grave” e ainda sem cura, eu descobri que tem um tratamento maravilhoso. Ele inclusive me proporcionou uma qualidade de vida muito melhor comparada à que eu tinha antes do diagnóstico. Ah… Então nem é tão “grave” assim! E para unha quebrada? Não tem tratamento nenhum!

Para as bactérias e fungos que geralmente aparecem por aqui, tenho antibióticos e antifúngicos. E para unha quebrada não tem remédio…

Para as dores no pâncreas que não produz enzimas direito, tenho remédios a base de morfina! A dor some na hora, como um passe de mágica! E a dor da unha quebrada, o que eu faço?!? E para suprir as enzimas que o pâncreas não produz, eu tomo cápsulas de enzimas… E para a unha quebrada? Coloco uma de plástico para suprir a falta daquele pedacinho? Ah não! Ninguém merece!

Para falta de ar, tenho bombinhas e tomo corticóides, e, em casos extremos, tenho o cilindro de oxigênio. E a minha unha quebrada? Não tem oxigênio que faça ela ressuscitar! É pessoal… Essa vida de mulher não é fácil! Unha postiça é cafona demais e a unha quebrada demora muito para crescer!

Quando a unha quebra, eu fico desesperada! Adoro minhas unhas compridinhas e bem feitas! De resto, a gente dá jeito para tudo nessa vida!

Levo meus dias VIVENDO intensamente, em caixa alta e negrito, todos os segundos do meu dia. Talvez por isto que eu quebre tanto minhas unhas! VI e continuo VENDO a vida por um ângulo colorido, divertido, e, sobretudo, responsável. Afinal de contas, não posso somente cuidar da unha quebrada e esquecer das inalações, remédios, fisioterapia, exercícios físicos, exames e mais exames.

E, constatei que “grave” é um termo amplo. Descobri um novo conceito para ele. Ao invés de assumir que tenho uma doença “grave” (tirando quando a unha quebra), eu fico “gravando” os momentos bons da minha vida para lembra-los sempre… “Gravo” a imagem de um belo nascer do sol, o perfume de uma flor, um momento maravilhoso. Eu vivo “gravando” coisas boas e pensamentos positivos, lembranças boas e agradáveis. Gravo tudo o que me faz bem, o que me motiva, o que faz a vida valer a pena.

E você? Tem gravado muitas coisas ou tem agravado tudo que o cerca?
Dica do dia: Grave coisas boas! E cuide para não quebrar as unhas! 😉

Beijos e boa semana!
Vê.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui