Campanha “Sinais que Importam” ajuda diagnosticar adolescente com Fibrose Cística

Categoria: Vivendo com FC - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 21 de outubro de 2017

Depois de mais de 10 anos sem tratamento, garota recebe medicações, inicia terapia e tem melhora significativa em pouco tempo

Evelyn tem 14 anos, mora no bairro Santa Cruz, no Rio de Janeiro/RJ e foi internada no fim do mês de agosto com suspeita de várias doenças. Após dias no hospital e muitas incertezas, em consulta com a Dra. Lorena Maria Fonseca, do Hospital Geral de Itaguaí, suspeitou-se que a garota poderia ter Fibrose Cística: para confirmar a hipótese, foram solicitados testes e exames.

Merelin de Jesus, mãe da Evelyn, procurou sobre a doença na internet e encontrou o portal do Instituto Unidos pela Vida. Por meio de amigos do Facebook, a mãe encontrou a Associação de Fibrose Cística do Rio de Janeiro (Acam-RJ), ocasião em que foi convidada a participar da 4ª Caminhada da Fibrose Cística, organizada na região do Parque Madureira, evento realizado junto ao Unidos pela Vida durante o Setembro Roxo, Mês Nacional de Conscientização da Fibrose Cística.

E foi lá mesmo, no próprio evento, que a luz da conscientização irradiou e o apoio tomou forma. Merelin foi convidada para visitar a Associação e, na Acam-RJ, recebeu ajuda para o agendamento dos exames e consultas, além de receber esclarecimentos sobre a doença e o apoio daqueles que se dedicam a ajudar as pessoas com Fibrose Cística.

Na semana passada, Evelyn teve o diagnóstico confirmado e, depois de 14 anos sem o tratamento adequado, passou a receber os medicamentos e orientações necessárias para tratar a Fibrose Cística e ter mais qualidade de vida. De lá para cá, a adolescente começou a reposição enzimática, as nebulizações, ganhou 5kg e está muito mais disposta, com mais energia, qualidade de vida e saúde!

Ficar atento aos “Sinais que Importam” faz toda a diferença.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui