Série Especial Coronavírus: COVID-19 e a Fibrose Cística

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 30 de março de 2020

Em meio à pandemia causada pelo novo Coronavírus, o COVID-19, muitas pessoas diagnosticadas com Fibrose Cística e seus familiares estão se questionando sobre quais os principais cuidados e recomendações que devem ser seguidos por quem tem a doença. Por isso, neste segundo texto da Série Especial Coronavírus, criada pelo Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística, trazemos informações relevantes para a comunidade da Fibrose Cística no país.

O principal questionamento faz referência ao fato de pessoas com Fibrose Cística terem maiores riscos em uma contaminação pelo COVID-19. De acordo com a Cystic Fibrosis Foundation (CFF), a Fundação Americana de Fibrose Cística, pessoas diagnosticadas com doenças crônicas, incluindo doença pulmonar, como a Fibrose Cística, podem desenvolver um quadro clínico mais grave decorrente do novo Coronavírus.

E para evitar que isso aconteça, a principal recomendação para essas pessoas é: fique em casa! O isolamento social é uma etapa fundamental para o controle da pandemia no Brasil e no mundo, e quem tem Fibrose Cística deve seguir essa norma sem pensar duas vezes. Além disso, lavar as mãos com água e sabão por 20 segundos várias vezes ao dia, utilizar álcool em gel, não compartilhar objetos pessoais, evitar tocar a boca, nariz e olhos, evitar locais pouco ventilados ou com aglomeração de pessoas e não entrar em contato com pessoas com sintomas do COVID-19 (tosse, coriza, febre, dificuldade para respirar) ou com indivíduos que estiveram em locais de risco.

Ainda de acordo com a Fundação Americana, é preciso ter em mente que a Fibrose Cística é uma doença complexa em que cada caso é um caso. Por isso, é importante que você converse com sua equipe de cuidados para ter mais informações sobre as principais medidas que precisa tomar para se proteger da contaminação.

Em relação aos medicamentos, recomenda-se que a pessoa com Fibrose Cística ou seus familiares se assegurem de que haverá medicamentos e suprimentos suficientes para as várias semanas em que estarão em isolamento. Além disso, é importante que o tratamento siga normalmente neste período, incluindo as atividades físicas, inalações e fisioterapia respiratória, garantindo que não haverá nenhum prejuízo para a sua saúde durante a quarentena.

Familiares de pessoas com Fibrose Cística

Como dissemos anteriormente, é fundamental que pessoas com Fibrose Cística fiquem em isolamento social para evitar a contaminação pelo novo Coronavírus. Mas você já parou para pensar sobre os familiares e pessoas próximas de quem tem Fibrose Cística? Quais atitudes elas devem seguir para não colocar o familiar com a doença em risco?

É fundamental que as pessoas que têm convívio diário com quem tem Fibrose Cística também optem pelo isolamento social. Com essa medida, o familiar não terá contato com o ambiente externo ou com outras pessoas da comunidade, evitando a possibilidade de trazer o vírus para dentro de casa e, consequentemente, transmiti-lo para quem convive nos mesmos ambientes.

Caso seu familiar precise sair por algum motivo, é importante que, ao retornar, retire as roupas que utilizou externamente e as lave imediatamente, assim como os sapatos. Depois disso, é indicado que a pessoa tome banho e higienize as mãos com muito cuidado antes de ter contato com os ambientes compartilhados da casa. Caso ele traga objetos, como alimentos, todos os itens devem ser higienizados antes do armazenamento ou consumo. 

Tenho consulta marcada, e agora?

De acordo com o Grupo Brasileiro de Estudos de Fibrose Cística (GBEFC), as pessoas com a doença devem seguir comparecendo às consultas no Centro de Tratamento, a não ser que a equipe médica que acompanha o seu caso recomende o contrário. É extremamente importante que, caso você realmente precise ir até o Centro de Tratamento, utilize máscara cirúrgica durante a consulta, leve um frasco de álcool em gel com você, não coloque a mão na boca / nariz e olhos antes de higienizá-las, evite o contato físico, como abraços e apertos de mão, e mantenha uma distância segura de 2 metros de cada pessoa. Ao ser examinado, garanta que o profissional tomará todos os cuidados de contágio com você.

Como a situação do Coronavírus está mais agravada em certas regiões do país, alguns locais estão reavaliando a situação das consultas eletivas, por isso, em caso de dúvidas, entre em contato com sua equipe para saber quais medidas estão sendo adotadas na sua região.

Quando devo procurar um serviço de emergência?

Ainda de acordo com o GBEFC, no caso das pessoas com Fibrose Cística, caso aconteça a contaminação pelo COVID-19, é possível que ocorram sintomas específicos, como aumento da secreção, mudança na coloração e aspecto do catarro e piora da falta de ar. Caso isso aconteça, comunique imediatamente sua equipe médica.

Em situações mais graves, como catarro com sangue, vômito persistente, incapacidade de se alimentar, falta de ar, lábios ou extremidades arroxeadas, procure um serviço de emergência ou seu Centro de Tratamento com urgência.

Escola e trabalho

A Fundação Americana de Fibrose Cística recomenda que adultos com Fibrose Cística trabalhem de casa, em home office, pelo máximo de tempo possível até os riscos de contaminação pelo novo Coronavírus sejam reduzidos. Além disso, crianças e adolescentes com a doença e que frequentam escolas e universidades devem optar por ficar em casa, caso as aulas não tenham sido suspensas.

A equipe do Instituto Unidos pela Vida reforça que, em caso de dúvidas ou para mais informações, consulte seu médico para as devidas orientações.

Referências:

https://www.cff.org/Life-With-CF/Daily-Life/Germs-and-Staying-Healthy/What-Are-Germs/Coronavirus/COVID-19-Community-Questions-and-Answers/

https://www.cff.org/News/News-Archive/2020/Update-on-COVID-19/

http://portalgbefc.org.br/site/pagina.php?idpai=9&id=241

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas per

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui