Suor salgado e fibrose cística: saiba como seu beijo pode salvar uma vida

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 13 de abril de 2021

O dia 13 de abril é o Dia do Beijo e você deve estar se perguntando: por que estamos falando disso?? Na  fibrose cística, um simples beijo pode ter um significado muito mais poderoso do que você imagina e se tornar fundamental para a identificação da doença.

Isso ocorre porque a maioria das pessoas com a patologia possuem o suor mais salgado que o normal, um dos principais sintomas da doença e que acontece pois as glândulas sudoríparas de quem tem fibrose cística possuem canais CFTR em menor número ou que não funcionam adequadamente. A consequência disso é a maior concentração de sal no suor, característica que pode ser facilmente identificada ao beijarmos a pele dessa pessoa.

Mas atenção: em tempos de pandemia não é recomendado que se cumprimente outros indivíduos com beijos, abraços ou apertos de mão e esse cuidado é fundamental para evitar a contaminação. Por isso, cuide-se! Logo tudo isso vai passar e vamos poder demonstrar todo o nosso amor e carinho para as pessoas que amamos.

O suor mais salgado que o normal é tão característico da fibrose cística que faz com que ela também seja conhecida como a Doença do Beijo Salgado. Além disso, muitos familiares costumam utilizar o termo “salgadinho” como uma forma de carinho e representação de quem tem a patologia. No caso da Rafaeli Dallabrida, diagnosticada com fibrose cística, a expressão “potinho de sal” foi a escolhida para representá-la em suas mídias sociais.

“Há alguns anos eu trabalhei em um retiro da igreja, onde tive a oportunidade de compartilhar a minha história com todos os participantes da atividade. Em certo momento, um dos amigos que fiz lá quis saber mais sobre a fibrose cística e se interessou pelo assunto. Eu expliquei com mais detalhes e contei sobre o suor mais salgado que o normal. Desde então ele passou a me chamar de ‘potinho de sal’, um apelido carinhoso que me emocionou muito e que resolvi trazer para a minha vida de maneira permanente, pois surgiu em um momento especial e veio de uma amizade que é muito importante para mim. Por isso, no meu perfil de divulgação sobre a fibrose cística, coloquei esse apelido e muita gente me chama assim atualmente, situação que me deixa feliz e contribui para que eu tenha a possibilidade de falar mais sobre a doença para outras pessoas.”

Identificou esse sintoma em você ou em alguém próximo?

O Teste do Suor é o exame padrão ouro para o diagnóstico da fibrose cística e pode ser realizado em qualquer fase da vida. Caso você identifique o suor mais salgado ou outros sintomas da doença – como tosse crônica, pneumonia de repetição, diarreia e dificuldade para ganhar peso e estatura – procure ajuda médica imediatamente e orientações para a realização do exame.

Clicando aqui você encontra uma lista com diversos locais em todo o país que realizam o Teste do Suor. O time do Unidos pela Vida também está sempre à disposição para tirar suas dúvidas e você pode entrar em contato pelo telefone (41) 99636-9493 ou e-mail contato@unidospelavida.org.br.

Por Kamila Vintureli

Referências:

ATHANAZIO, R. et al. Diretrizes brasileiras de diagnóstico e tratamento da fibrose cística. Jornal Brasileiro de Pneumologia. 2017. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v43n3/pt_1806-3713-jbpneu-43-03-00219.pdf>. Acesso em: 07 abr. 2021.

BREDEMEIER, Juliana. A experiência de crescer com Fibrose Cística. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2005. Disponível em: <https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/8456/000576124.pdf?sequence=1>. Acesso em: 07 abr. 2021.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui