O Teste do Pezinho deu positivo para Fibrose Cística, e agora?

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 20 de junho de 2020

O Teste do Pezinho é um exame gratuito, de realização obrigatória para todos os recém-nascidos brasileiros e que faz parte do Programa de Triagem Neonatal do Ministério da Saúde. Ele atua na identificação de seis doenças: Hiperplasia Adrenal Congênita, Deficiência da Biotinidase, Anemia Falciforme, Hipotireoidismo Congênito, Fenilcetonúria e da Fibrose Cística.

O que pouca gente sabe é que o Teste do Pezinho é dividido em 4 fases e cada uma delas é responsável pela identificação de determinadas doenças. A Fibrose Cística é identificada a partir da fase 3 do Teste do Pezinho, tornando-se extremamente importante para o diagnóstico precoce da doença.

Mas é importante ter em mente que, apesar de sua relevância na identificação dos recém-nascidos que podem ter Fibrose Cística, o Teste do Pezinho não realiza sozinho o diagnóstico da doença. Quando o teste do pezinho vier alterado para Fibrose Cìstica, é necessário realizar também  o Teste do Suor, para confirmar ou descartar o diagnóstico. 

Saiba mais sobre o Teste do Suor

O Teste do Suor é considerado o exame padrão ouro para o diagnóstico da Fibrose Cística. Ele pode ser realizado em hospitais e laboratórios de todo o Brasil. Clique aqui e confira uma lista preparada pelo Instituto Unidos pela Vida com os principais locais onde o exame pode ser realizado.

O Teste do Suor é um exame simples, indolor, não invasivo e pode ser realizado em qualquer fase da vida, atuando também nos casos de diagnóstico tardio da doença. Nas situações em que o Teste do Pezinho indica a alteração para a Fibrose Cística, o Teste do Suor deve ser realizado no bebê.

O exame realiza o estímulo do suor na pessoa examinada e uma análise de condutividade. Após essa etapa, uma dosagem quantitativa de cloreto na amostra é coletada e o diagnóstico laboratorial é finalmente alcançado. Importante: apenas um profissional da saúde pode fazer a análise dos resultados do exame para confirmar ou descartar o diagnóstico.

Mas por que o suor?

A Fibrose Cística é uma doença genética, rara e sem cura que causa sintomas como pneumonia de repetição, diarreia, tosse crônica, pólipos nasais e dificuldade para ganhar peso e estatura. Além desses, um dos principais sintomas da doença é o suor mais salgado que o normal, situação que faz com que a pele da maioria das pessoas que têm Fibrose Cística seja mais salgada do que a pele dos indivíduos que não têm a doença. 

Essa situação acontece porque as glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção do nosso suor, são glândulas exócrinas e que possuem células com um grande número de canais CFTR. Quando esses canais não existem, estão em menor número ou têm problemas de funcionamento, o suor fica com uma concentração de sal mais elevada do que o normal. A partir desta observação, foi possível desenvolver o Teste do Suor para o diagnóstico da Fibrose Cística.

Agora que você já sabe mais sobre a importância do Teste do Pezinho para a triagem e do Teste do Suor para o diagnóstico da Fibrose Cística, compartilhe essas informações entre seus amigos e familiares. E se você ainda tem dúvidas sobre esse tema ou precisa de ajuda para a realização desses exames em você ou em alguém próximo, entre em contato com o Unidos pela Vida pelo telefone (41) 99636-9493 ou pelo e-mail contato@unidospelavida.org.br.

Por Kamila Vintureli

Referências:

https://www.spsp.org.br/site/asp/recomendacoes/Rec_73_Pneumo.pdf

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui