Temperaturas elevadas não eliminam o vírus – Série Especial Coronavírus

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 26 de novembro de 2020

A primavera chegou no Brasil e com ela as temperaturas elevadas. Mesmo que o verão ainda esteja distante, várias cidades do país já bateram a marca de 40ºC nas primeiras semanas da estação mais florida do ano. Infelizmente, com essa onda de calor, uma nova fake news (notícia falsa) relacionada à covid-19 surgiu nas mídias sociais.

Uma imagem tem circulado na Internet com a informação de que temperaturas acima de 36°C são capazes de eliminar o novo Coronavírus. Mas fique atento! Essa informação é falsa. De acordo com especialistas, não há nenhuma comprovação científica que indique até qual temperatura o vírus é capaz de sobreviver.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mesmo durante períodos com temperaturas elevadas, várias regiões do país apresentaram um número alto de infectados pela covid-19. Um exemplo disso foi a cidade de Manaus/AM, que em setembro de 2020 registrou uma nova onda de contaminação mesmo com as temperaturas batendo mais de 37°C na região.

Agora você deve estar se perguntando: se as altas temperaturas não eliminam o vírus, por que no inverno o número de infectados por vírus respiratórios, como o da gripe, é maior? De acordo com a Bióloga, Dra. Cláudia Bica, esse aumento de contaminados durante períodos com temperaturas mais baixas se dá pelo fato das pessoas passarem muito tempo em locais fechados, aglomerados e sem ventilação.

“No verão, a tendência é que as pessoas fiquem em locais mais ventilados, deixem as janelas abertas, o que ajuda a diminuir os riscos de contaminação, mas não há nenhum estudo até o momento que indique que altas temperaturas são capazes de exterminar o novo coronavírus, que causa a covid-19. Vamos pensar: se temperatura fosse a solução, o estado de Amazonas não teria tantos casos, já que lá a temperatura é muito alta. O Rio de Janeiro também é um dos estados com mais casos no Brasil e lá também faz muito calor. O que temos visto é  que esse vírus tem uma sazonalidade e que no inverno os casos se agravam, mas no verão os casos permanecem, tanto é que a Europa está sofrendo com uma nova onda de contaminação”. 

Instituto de Tecnologia de Massachusetts

Outra fake news que circulou pela Internet nos últimos meses afirmava que um estudo realizado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) comprovou que o novo coronavírus não é capaz de sobreviver em temperaturas acima de 20°C e que o calor seria capaz de controlar a pandemia. Mas essa informação é falsa.

De fato, pesquisadores do MIT publicaram um estudo que trouxe uma análise prévia sobre o impacto de variadas temperaturas no vírus, porém, em nenhuma parte do artigo os autores citam que o novo Coronavírus é incapaz de sobreviver no calor e ainda afirmam que diversos outros aspectos, como o número elevado de testes realizados em países com temperaturas mais frias, podem ter impactado na diferença no número de casos confirmados.

Seguir com todos os cuidados é fundamental!

Enquanto ainda não há vacina disponível para a covid-19 e a pandemia segue em nosso país e em todo o mundo, é importante que a população continue seguindo com as recomendações indicadas pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para evitar a contaminação pelo novo Coronavírus:

– Utilize máscara de proteção sempre que precisar sair de casa e, no caso de utilizar máscaras de pano, troque-a a cada duas horas ou quando estiver molhada;

– Passe álcool em gel nas mãos várias vezes ao dia e tenha um frasco sempre por perto;

– Lave as mãos várias vezes com água e sabão;

– Evite locais com aglomeração de pessoas  e com pouca ventilação;

– Mantenha o distanciamento de, no mínimo, 2 metros entre outras pessoas;

– Se possível, opte pelo isolamento social e fique em casa.

Clique aqui e confira um material com recomendações específicas para os cuidados entre pessoas com fibrose cística e seus familiares durante a pandemia. E não se esqueça: em caso de dúvidas, procure o seu Centro de Referência e a equipe médica que lhe acompanha.

Por Kamila Vintureli

Referências:

https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=3556998

https://portal.fiocruz.br/noticia/fiocruz-esclarece-informacoes-falsas

https://coronavirus.saude.gov.br/index.php/perguntas-e-respostas

https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/question-and-answers-hub/q-a-detail/q-a-coronaviruses

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui