Vírus pode ajudar no tratamento da Pseudomonas aeruginosa na Fibrose Cística

Categoria: Notícias - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 25 de abril de 2019

Um novo estudo mostrou que bacteriófagos, que são os vírus que naturalmente infectam as bactérias, podem ser usados ​​para combater a Pseudomonas aeruginosa, a bactéria mais comum em pessoas com Fibrose Cística (FC). O artigo “Terapia fágica contra infecções por Pseudomonas aeruginosa em um modelo de zebrafish de Fibrose Cística”, foi publicado na revista Nature Scientific Reports.

A infecção pulmonar por Pseudomonas aeruginosa é muito comum em pessoas com FC. Os atuais antibióticos não conseguem proteger totalmente contra essas bactérias que são difíceis de tratar, por isso, existe a necessidade de estudar as terapias alternativas.

Em estudos anteriores, pesquisadores descreveram um tipo de coquetel de bacteriófagos – vírus que naturalmente infectam bactérias – que foi eficaz contra a Pseudomonas aeruginosa em animais com a  infecção aguda.

Na atual pesquisa, os pesquisadores testaram o funcionamento de uma abordagem parecida em um peixe de água doce com FC. Apesar de parecer estranho usar um animal sem pulmões para testar um tratamento contra a FC, o peixe-zebra geneticamente modificado tem uma manifestação da doença muito semelhante à dos seres humanos. A sequência genética do CFTR é bastante semelhante entre as espécies.

No estudo, os pesquisadores infectaram com a bactéria embriões de peixe-zebra, que têm um sistema imunológico baixo, e verificaram que as bactérias marcadas com fluorescência se espalharam rapidamente. A infecção causou a morte de pelo menos 50% dos embriões, após 20 horas da infecção. Como esperado, os embriões com FC foram mais vulneráveis à infecção, e apresentaram maior mortalidade em comparação com os embriões normais – uma média de 83% letal contra 66% para os controles.

A terapia com o vírus contra a infecção por Pseudomonas aeruginosa foi aplicada aos embriões de controle e os com FC, e a equipe observou uma redução significativa da mortalidade – uma redução média de 66% para 35% para controles e 83% para 52% para embriões de FC.

Quando os investigadores testaram um tratamento combinado do vírus com o antibiótico ciprofloxacina, observaram uma taxa de mortalidade ainda mais baixa em comparação com os embriões tratados apenas com vírus ou com o antibiótico separados.

No geral, os resultados mostraram que “a terapia com vírus é capaz de diminuir a mortalidade, a carga bacteriana e a resposta pró-inflamatória causada pela infecção por [Pseudomonas aeruginosa]”, afirmaram os pesquisadores.

“Até onde sabemos, esta é a primeira vez que uma terapia com vírus é usada para tratar infecções causadas por P. aeruginosa em um animal com FC”, disse a equipe.

Os dados também sugerem que “a terapia com vírus e a administração de antibióticos podem ser uma abordagem terapêutica promissora, especialmente para reduzir as doses de antibióticos e a duração do tratamento”, concluiu a equipe.

Fonte: INACIO, P. Virus Can Help Treat Pseudomonas aeruginosa in CF, Study Suggests. Cystic Fibrosis News Today. 18 de março de 2019. Disponível em: https://cysticfibrosisnewstoday.com/2019/03/18/virus-can-help-treat-infections-in-cystic-fibrosis-patients-study-suggests/

Tradução: Julianna Rodrigues Beltrão, acadêmica do 9º período de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR); presidente da Liga Acadêmica de Humanização do Cuidado em Saúde (LAHCS); atua no setor de Psicologia e Projetos do Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística.

Revisão: Verônica Stasiak Bednarczuk de Oliveira, psicóloga – CRP 08/16.156, especialista em análise do comportamento, fundadora e diretora geral do Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística, diagnosticada com FC aos 23 anos de idade.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

 

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui