Despertando olhares – Por Rafaeli Dallabrida

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 30 de outubro de 2020

Por Rafaeli Dallabrida, diagnosticada com fibrose cística

Neste texto resolvi falar sobre uma questão que em tempos como o que estamos vivendo agora, de pandemia, está sendo vivenciada por todas as pessoas. Sabe do que estou falando, né? Sim, é exatamente sobre aquela tosse que vem bem na hora em que estamos rodeados de pessoas.

Para quem tem fibrose cística isso não é uma novidade. Por inúmeras vezes passei por situações de estar em eventos, bailes, festas, igreja, no meio de colegas, amigos ou pessoas que não conheço, e bem naquela hora eu passava por uma crise de tosse pesada, com aquele ronco forte que assusta, e no mesmo momento todos que estão ao seu redor me olhavam apavorados, pensando mil e uma coisas, mas principalmente que estou gripada ou doente.

É nessa hora, depois que a tosse para, que eu toda vermelha de vergonha por conta de tantos olhares e de tanto tossir, olho com uma cara tímida para as pessoas e falo “Não se preocupem, essa tosse é normal” e dou uma risadinha. Logo noto os rostos das pessoas com aquelas caras de “Essa menina está mentindo, essa tosse não pode ser normal”

Mas o pior de tudo não era isso, e sim quando resolviam bater nas minhas costas quando tossia achando que isso ia ajudar. Eu gostaria de saber quem inventou essa mania, porque para mim era muito pior fazer isso, pois desencadeava ainda mais tosse ou até mesmo ânsia, o que nunca é bom.

Quando as pessoas me perguntavam “Você está bem?” depois de uma crise de tosse ou diziam “Como pode ser normal ter uma tosse assim?” eu tentava explicar e sempre dava errado, pois se eu tentava explicar sem falar que tenho fibrose cística as pessoas não entendiam, mas se eu explicava falando que é normal porque tenho a doença, 90% das pessoas que se encontravam no local ficavam com uma grande interrogação perguntando o que era fibrose cística. 

A verdade é que eu nunca consegui explicar por completo sobre o que é a doença e porque a tosse acontece e isso me revoltava, pois quanto mais falava, mais me enrolava por ficar nervosa ao não saber explicar. Episódios assim me incomodaram por muito tempo. Ficava triste ou sentia vergonha e tudo isso fazia mal para mim, me fazia reprimir mais a doença e até mesmo tentar segurar a tosse (o que não é bom), para evitar situações como essa, que me deixavam extremamente constrangida e indefesa.

Hoje eu sei que a tosse vem sempre na hora errada e procuro não me incomodar mais com isso, pois como agora tenho mais facilidade para explicar sobre a fibrose cística e que mais pessoas sabem o que tenho, fica mais fácil de ter a compreensão das pessoas. Após me conhecem melhor até me ajudam a gritar pra quem não me conhece que não é para bater nas minhas costas quando estou tossindo, e que por incrível que pareça, essa tosse é normal, então levo na brincadeira ao invés de deixar os olhares me constrangerem. 

Agora com a pandemia essa questão ficou um tanto diferente. Qualquer tosse é um espanto para todos, estar em um local e começar a tossir ou espirrar dentro da máscara só tem um significado: covid-19. Acredito que muita gente está passando por essa situação de tossir ou espirrar e despertar olhares de todos a sua volta, mas pelo menos agora brinco que não preciso me preocupar tanto assim com essa repercussão.

Hoje o mundo está experimentando algumas situações que algumas pessoas, como eu, já passavam antes, despertando olhares e seguindo cuidados redobrados de higiene. Neste cenário, todos estão podendo perceber o quão desconfortável são situações assim. Por isso a campanha “A gente te entende” do Setembro Roxo 2020 feita pelo Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística fez tanto sentido. 

Dito tudo isso, deixo uma dica para você, caro leitor: se você ver alguém tossindo, não bata nas suas costas. Seja gentil e delicado ao perguntar o que ela tem e se está bem, e pense que o mundo dá muitas voltas e um dia pode ser você despertando olhares. Afinal, nunca se sabe quando o universo vai fazer a gente ter mais cuidado com situações tão básicas.

Entre altos e baixos com situações como essas, posso dizer tranquilamente que sim, a minha tosse é causada pela fibrose cística e não me envergonho disso. Claro que às vezes ainda acontecem alguns episódios não muito legais, mas assim é a vida e aos poucos estou aprendendo a lidar com minha tosse e com a doença.

E se você tem fibrose cística e também já passou e passa por situações assim, saiba que para acalmar a querida amiga tosse, fazer o tratamento certinho ajuda muito. Ela só quer um pouco mais de atenção para parar de atrair tantos olhares por onde você anda. Desfrute dessa fama sorrindo e aproveite esse despertar de olhares a sua volta para levar mais informação e conscientização sobre a fibrose cística.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui