Efeitos da terapia de higiene brônquica instrumental em crianças e adolescentes com fibrose cística: uma revisão integrativa

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 15 de março de 2021

Resumo da pesquisa realizada por Luana Batista Bomfim dos Santos e Catharina Oliveira Sapucaia. O artigo fez parte do volume exclusivo sobre fibrose cística da revista Visão Acadêmica da Universidade Federal do Paraná (UFPR), edição lançada em setembro de 2020 em alusão ao Mês Nacional de Conscientização sobre a Fibrose Cística e que pode ser acessada na íntegra clicando aqui.

Fibrose cística é uma patologia autossômica, sistêmica e hereditária com alterações nas glândulas exócrinas que secretam muco viscoso e pegajoso. As alterações sistêmicas afetam órgãos como, pâncreas, glândulas sudoríparas, sistema genital feminino e masculino, com pior agravante nos pulmões, levando a complicações como pneumonia de repetição, enfisema, atelectasias, infecções secundárias e bronquiectasia.

A Terapia de Higiene Brônquica auxilia no deslocamento e depuração do muco, melhorando seu quadro de hipersecretividade. O objetivo foi reunir os conhecimentos sobre os efeitos da terapia de higiene brônquica instrumental para tratamento fisioterapêutico em crianças e adolescentes com fibrose cística.

Trata-se de uma revisão integrativa da literatura. As buscas foram realizadas nas bases de dados Pubmed, Scielo, Lilacs, biblioteca virtual e arquivos indexados entre março e novembro de 2019. Foram incluídos estudos com abordagem em terapia de higiene brônquica instrumental, em crianças e adolescentes entre cinco e 18 anos.

Foram encontrados 512 artigos científicos. Destes, 479 foram excluídos por leitura de títulos, 23 por leitura de título e resumo, 06 excluídos por serem duplicados, restando 04 estudos no presente trabalho. Os artigos selecionados variavam com uma população de 16 para 88 indivíduos de ambos os sexos, com idade média variante entre 5 a 18 anos. Os estudos avaliavam o VEF1 (Volume expiratório forçado no primeiro segundo), volume residual, a melhora da função pulmonar e a quantidade diária de limpeza das vias aéreas, como forma de efetividade das técnicas.

Os efeitos da terapia de higiene brônquica instrumental em crianças e adolescentes trazem repercussão nos parâmetros espirométricos no VEF1, diminuindo as hospitalizações, melhorando a qualidade de vida e o conforto desses pacientes.

Você pode conferir esse estudo na íntegra e saber mais sobre os pesquisadores clicando aqui.

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui