Triagem da Fibrose Cística: realidade do Teste do Pezinho no Brasil

Categoria: Central de Conteúdo - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 24 de junho de 2020

Gratuito e obrigatório, o Teste do Pezinho é um exame extremamente importante para o diagnóstico precoce da Fibrose Cística pois identifica, logo em seus primeiros dias de vida, os recém-nascidos que podem ter a doença. Após essa triagem, o Teste do Suor deve ser realizado para confirmar ou descartar o diagnóstico.

Mas, apesar de sua evidente importância, o Teste do Pezinho ainda é desconhecido por boa parte da população, que não exige a sua realização entre o 3º e 7º dia de vida do bebê, prazo recomendado pelo Ministério da Saúde para que o diagnóstico precoce seja alcançado e a busca pelo tratamento adequado seja iniciado o mais rápido possível.

E para mapear o cenário do Teste do Pezinho no Brasil, a equipe do Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção, realizou em 2019 uma pesquisa com associações de assistência à Fibrose Cística que representaram 18 estados brasileiros, e teve a oportunidade de apresentar tais dados no Ministério da Saúde. Confira abaixo os principais resultados:

Fase 4 do Programa de Triagem Neonatal

O Teste do Pezinho é dividido em 4 fases. Cada uma dessas etapas é responsável por identificar doenças específicas. No caso da Fibrose Cística, a identificação é feita a partir da fase 3. De acordo com os resultados da pesquisa, dos 18 estados entrevistados, 89%  já estão na fase 4 do Programa Nacional de Triagem Neonatal.

Os 11% estados restantes, apesar de ainda não terem implementado a fase 4 do exame, já estão habilitados para aplicá-la em sua região. A universalização desta fase foi finalizada em 2014, quando todos os estados brasileiros foram habilitados para realizarem a triagem das seis doenças previstas no Programa: Fibrose Cística, Hiperplasia Adrenal Congênita, Deficiência da Biotinidase, Anemia Falciforme, Hipotireoidismo Congênito e Fenilcetonúria.

Falta de conscientização das famílias

Como falamos no início da matéria, ainda há muito desconhecimento da população brasileira em relação à importância do Teste do Pezinho. Durante a realização da pesquisa, esse foi um dos principais problemas apontados pelos representantes de associações de assistência à Fibrose Cística.

De acordo com os entrevistados, a falta de conhecimento das famílias sobre o Teste do Pezinho faz com que os pais não exijam a realização do exame no recém-nascido, e quando o teste é realizado, os familiares não buscam o resultado, situação que pode trazer consequências para a saúde e qualidade de vida do bebê caso o exame indique alguma alteração.

Profissionais da saúde

Mas não é apenas a falta de conhecimento dos familiares sobre o Teste do Pezinho que dificulta o aumento do número de casos precoces da Fibrose Cística no Brasil. Durante a pesquisa realizada pelo Unidos pela Vida, outro problema citado pelos entrevistados foi a falta de busca ativa por parte dos locais que realizam o exame e também a falta de conhecimento sobre o assunto entre os profissionais que atuam diretamente com ele. 

Dos 18 estados que participaram do estudo, 4 não realizam a busca ativa. Além disso, em 3 estados, o baixo conhecimento sobre a importância do Teste do Pezinho entre os profissionais da saúde foi citada como a principal dificuldade relacionada ao exame na região.

Exija a realização do Teste do Pezinho no seu filho!

O Teste do Pezinho é um exame gratuito e obrigatório para todos os recém-nascidos brasileiros, por isso, exija a sua realização! Ele é um exame simples, rápido, deve ser feito entre o 3º e 7º dia de vida do bebê e pode fazer toda a diferença na vida do seu filho.

Em caso de dúvidas, entre em contato com o Instituto Unidos pela Vida pelo telefone (41) 99636-9493 ou pelo e-mail contato@unidospelavida.org.br. Vamos lhe ajudar da melhor maneira possível!

Por Kamila Vintureli

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui