Crianças com Fibrose Cística na escola

Categoria: Notícias - Postador por: Instituto Unidos pela Vida - Data: 02 de maio de 2018

Por Lu Viam, colunista do portal do Unidos pela Vida,
mãe de duas meninas com Fibrose Cística.

Vamos falar sobre a escola?

Colocar o filho na escolinha ou creche é um momento difícil para nós mães, pais e cuidadores de crianças com FC. Em casa nos preocupamos com tudo ao redor e estamos sempre de olho nos pequenos a procura de sinais de algo fora do normal. Mas, só de pensar em deixá-lo com pessoas que não conhecem a doença já dá um frio na espinha!

É aí que temos que fazer a diferença! Quando for matricular seu filho faça uma lista das informações importantes que a equipe escolar precisa saber sobre a FC, e eu disse a “equipe”, porque é muito importante que todos saibam – e não apenas a professora, pois ela pode precisar faltar um dia ou outro.

Fale sobre a desidratação: as pessoas sabem que para hidratar basta dar água, certo? Não! Quando se trata de fibrocístico dar apenas água pode agravar o quadro já que aumenta a perda de sais. O ideal é oferecer o soro caseiro ou até água com sal e chamar o responsável imediatamente. A professora precisa ficar atenta aos pequenos sinais de que a criança está desidratando, como ficar mais quietinha, respiração acelerada, boca seca e é fundamental ter o conhecimento de que a desidratação não acontece como nas outras crianças, nos nossos filhos em questão de horas pode se tornar uma situação grave com necessidade de internação.

Explique sobre a tosse: se a criança estiver tossindo, respirando mais rápido ou com dificuldade também não convém esperar o final do período para avisar alguém. Explique que o que pode parecer uma gripe simples, pode se transformar em pneumonia rapidamente sem os cuidados necessários.

Enzimas: Quando minhas filhas começaram na escola, o que mais assustou o pessoal foi a necessidade de dar as enzimas. Todos tinham medo de errar na quantidade, e levei um tempinho para deixá-las tranquilas dizendo que mesmo que errassem não iam causar um grande problema à saúde delas.

Faltas: Outro detalhe super importante é deixar avisado que a criança pode precisar faltar, as vezes por vários dias consecutivos, isso é importante principalmente em escolas públicas que têm um limite de faltas e o aluno pode perder a vaga ou a escola acionar o conselho tutelar para verificar o porquê da ausência.

Materiais: Leve os livrinhos e folhetos explicativos do Instituto Unidos pela Vida (veja links importantes abaixo!) também é uma ótima forma de apresentar a FC sem assustar! Deixe também todos os telefones de contato: família, médico, plano de saúde, etc.

Nenhuma escola pode se recusar a receber nossos filhos segundo 0 Artigo 53 da Lei 8069 de 13 de julho de 1990. E cuidar com amor e carinho é um compromisso de qualquer educador de qualidade. Como mãe de duas princesas salgadinhas, o que posso dizer é que me sinto muito mais tranquila sabendo que a escola tem conhecimento suficiente para lidar com elas. E assim temos nossa rotina diária: Uniforme cheiroso, mochila arrumada, penteado caprichado, um beijo, uma oração e como elas dizem “partiu escolinha”!

Materiais que podem te ajudar:

Cuidados com a Fibrose Cística na escola: http://unidospelavida.org.br/cuidados-com-fibrose-cistica-na-escola/

Sobre a Fibrose Cística – Para Professores e Equipe: http://unidospelavida.org.br/sobre-fibrose-cistica-para-professores-e-equipe/

Gibi do Super Fibra: http://unidospelavida.org.br/gibi-do-super-fibra/

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui