Depoimento Cláudia Cometti – 16km de muita fibra no Setembro Roxo 2019

Categoria: Depoimentos - Postador por: Comunicação IUPV - Data: 04 de outubro de 2019

No dia 29 de setembro de 2019 eu tive a alegria de completar a Corrida 10 Milhas Garoto ao lado do meu querido esposo Wilken. Foram 16km em 1h49m correndo sem intervalos. Durante o percurso, um filme passou na minha cabeça e me fez lembrar das muitas batalhas travadas desde os 16 anos de idade, quando comecei a apresentar os sintomas de doença pulmonar. 

Lembrei-me das várias internações, das hemoptises, que no início me assustavam, mas foram se tornando tão frequentes que deixaram de ser contabilizadas. Dos incessantes ciclos de antibióticos, das bronquiectasias cada vez mais numerosas em minhas tomografias, da indicação de cirurgia para retirada de duas partes do pulmão, das minhas duas gravidezes dificílimas. Impossível foi conter as lágrimas quando lembrei de cinco anos atrás, quando recebi o diagnóstico de Fibrose Cística do meu filho Vitor, com 3 aninhos de idade, da superação do medo e elaboração do tratamento multidisciplinar.

Mais alguns quilômetros e voltei a chorar lembrando de 2016, ano em que eu estava com a saúde muito debilitada, baixo peso, sem resposta a antibióticos e então veio a confirmação, através do sequenciamento genético, que além do Vitor, tínhamos outro salgadinho na família: eu também era portadora de Fibrose Cística. O diagnóstico veio recheado com o fato de que eu estava colonizada por Pseudomonas e com a função pulmonar despencando vertiginosamente, chegando a menos de 50%. 

No início de 2017, já bem amedrontada pelo quadro clínico em que me encontrava, decidi colocar em prática os conselhos de Cristiano Silveira (fundador da Equipe de Fibra) e inclui a atividade física como a quarta perna do meu tratamento. De maneira regular e orientada comecei a fazer musculação, natação e corrida, tudo em um ritmo bem leve, respeitando o meu corpo, mas muito determinada a me superar. 

No início, era tudo muito difícil e correr 3 minutos parecia impossível para mim. Com a atividade física associada ao tratamento multidisciplinar, comecei a reversão do quadro, diminuindo as intercorrências e aumentando cada vez mais a função pulmonar, conseguindo correr distâncias cada vez mais longas. Então, cheguei ao final do Setembro Roxo 2019 com muitos motivos para comemorar: um ano sem hospitalização, desde janeiro sem intercorrências, peso estabilizado, função pulmonar em 72% e minha linda medalha da prova de 16km no peito. Super obrigada Cristiano e Marise por terem me desafiado a fazer esta prova e por terem corrido comigo. Aos pacientes de Fibrose Cística deixo meu incentivo para que incluam a atividade física no tratamento e acreditem que nós podemos viver com saúde, alegria e fazendo coisas incríveis.

Por Cláudia Cometti, 37 anos de idade, diagnosticada com Fibrose Cística em 2016 e mãe de fibra

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Você vai gostar também...

Newsletter

Assine o nosso boletim informativo mensal. Clique aqui